19 de fev de 2018

Música da Semana - Anderson Oliveira


Existem pessoas que eu, escritora e jornalista, não consigo descrever. Pessoas com alma boa, de caráter incrível e muito, mas MUITO, talentosas. Como é o caso do meu amigo Anderson Oliveira.


Nascido no Guarujá foi criado numa "roda de samba", pois a família toda amava nosso tão adorado sambinha de raiz. Cercado das músicas de Beth Carvalho, Zeca Pagodinho, Benito di Paula, Gonzaga e Dominguinhos não tem como não gostar, né? Sua maior influência são Lenine e Zeca Baleiro, mas outros estilos musicais não ficam atrás quando o assunto é buscar inspiração: Tulipa, Criolo, Emicida, 5 a Seco, Los Hermanos e por aí vái. Sempre bom dar uma mudada né?  Lembram quando eu falei que mudei muito de algum tempo para cá?



Em 1999 começou no samba tocando cavaquinho e tentou todos os reality de música. Passou para forró universitário, pop rock e MPB - o que eu falei de mudanças mesmo? Em 2013 começou a gravar o disco "Simples Canção", mas por falta de grana ele só ficou pronto em 2015 graças e uma vaquinha dos amigos. Muito amor, né? Em 2016 ele foi lançado em todas as plataformas digitais da vida, foram dois shows no Teatro Procópio Ferreira e várias apresentações nesse mundão afora - do Guaru para e Europa né Anderson?



Em 2017 eles criaram o Engraxate, que eu já expliquei o que eles fazem e o que são nesse post aqui - claro que escreverei mais vezes porque eles são incríveis, solo e juntos. Semana passada Anderson lançou seu novo som "Uma música sem nome", que é um relato de uma mulher que sofria relacionamento abusivo. 

É incrível, de verdade. 

Ela ainda não foi lançada pelo Spotify, mas em breve faço uma atualização para vocês.





E, de quebra, fiz essa playlist com todas as músicas do "Simples Canção" ♥






Se inscrevam no canal dele porque vale muito a pena, eu garanto ♥

16 de fev de 2018

Sexo sem Tabu - Não transe com qualquer um



Claro que uma boa transa a gente nunca deve se desperdiçar, mas vocês já pararam para pensar que não só o corpo participa da brincadeira mas a sua alma também? As relações sexuais tem esse nome por conta de vários fatores: sexo, corpo, mente, energia e alma. Mas vocês já pararam e refletiram sobre isso? É uma coisa muito louca que preservativo nenhum no mundo vai segurar. 

A nossa energia, emoções e desejos que estão sendo depositadas sobre a outra pessoa durante o sexo. O que é muito bom quando ambos tem coisas boas para nos fornecer. É incrível, na realidade. Cada aspecto da nossa vida, dos nossos relacionamentos e dos nossos prazeres estará lá com você.

Claro, eu sempre defendi o sexo casual e ainda o defendo. Não é porque cada uma vai para o seu lado que as coisas não sejam, digamos, produtivas. Existem pessoas que parecem querer sugar e nossa alma e outras que estão ali para trazer ainda mais coisas que antes não conhecíamos. Tem gente que dá e tem gente que tira. Tem pessoas que só de lembrar dá aquela agonia no peito e aquele sentimento ruim, outras que dá aquela saudades de lembrar e te faz querer ligar de novo.

Não falo de orgasmos, falo de conexão mesmo.

Conversamos com as pessoas antes de fazer a troca sexual então se não teve conexão no papo para que levar até a cama? Para que sair de mansinho depois dizendo que nunca mais vai fazer isso? Existem escolhas, algumas vezes faremos as erradas mais que isso fique de aprendizado.

Não transe com qualquer um porque teu sexo está pedindo.

Não transe só por causa do corpo.

Transe, e muito, por causa da alma do outro desde que a sua também tenha coisas boas para oferecer.

14 de fev de 2018

Caro amigo



Ouvi dizer em um filme, desses bem clichês românticos, que o segredo de um casamento feliz é casar-se com seu melhor amigo. Naquele momento eu percebi que deveria me casar com você.

O único possível, capaz de me aguentar nas minhas crises eufóricas e nas depressivas, nas minhas confusões, paranoias e afastamentos súbitos e descabidos. Sem nunca ter tido coragem de me entregar a qualquer impulso que me fizesse ser mais do que sua amiga, mesmo sabendo, lá no fundo, que sempre houve algo a mais entre nós.

Algo a mais que inocência nas mãos dadas e nos abraços demorados. 

Nas brigas e cobranças que não faziam nenhum sentido. 

Eu amei você desde o princípio, a minha maneira torta e fantasiosa. 

Eu te guardei como um sonho bom, na esperança de um futuro que parece ao mesmo tempo tão distante e tão plausível.

Porque amar você faria sentido. 

Mas nesse mundo doido, o que é faz sentido no final das contas?

9 de fev de 2018

Sexo sem Tabu - Puta não, solteira


O que mais me irrita nessa sociedade machista são as pessoas apontando o dedo dizendo o que uma mulher deve fazer para ser a bela, recatada e do lar. Não pode fazer isso, não fala palavrão porque tem homem que não gosta, fecha as pernas e senta igual moça, penteia esse cabelo, eles gostam de cabelo comprido não corta não. Tu vai perder vários bofes pensando desse jeito, você fica tão linda arrumada.

Foda-se!

Se eu quiser beijar um irmão e depois o outro em uma balada, tudo bem eu sou solteira. Se eu quiser dar no primeiro encontro e depois nunca mais ver a cara do cidadão, tudo bem não estou traindo ninguém. Se eu quiser pegar várias pessoas numa balada LGTB tudo ótimo. Se eu quiser casar com alguém no rolê e ir embora com outro tá tudo bem, não devo nada para ninguém não é mesmo?

As pessoas acham que para ser solteira você precisa se "preservar" até achar o cara certo. Mas o "cara certo", que vai me apresentar num churrasco de afamilia e vai me levar no casamento do primo, ele não ta curtindo também enquanto não me encontra? Porque não podemos fazer o mesmo e curtir como se fosse o último dia das nossas vidas? Ninguém sabe o que nos espera amanhã.

O cara certo vai ser aquele que vai me aceitar do jeito que eu sou. Ele vai ser aquele que ri quando eu ficar puta com algum comentário machista que algum amigo dele disse, mas ele também vai me apoiar para desconstruir o cara. Ele não virá de cavalo branco e uma armadura prateada, ele ser a um cara comum que vai gostar de mim com todos os meus defeitos e não vai ter ciúmes de pessoas que eu já peguei nessa vida - e vai me zoar algumas vezes.

Isso é um relacionamento de verdade, não o que se viu nos filmes de romance. Então quanto o cara certo não chega... como é aquele ditado mesmo?