23 de set de 2012

Maybe.

O que você faria se tivesse uma máquina no tempo? Sabe, aquela última chance de mudar tudo? Você realmente faria diferente? Sabia que poderia ser você deitada no colo dele, segurando sua mão, sentindo seus abraços. Poderia ser você aquela que todo mundo teme e respeita no colégio. Você poderia ter feito uma faculdade diferente, conhecido pessoas diferentes e ter se decepcionado muito menos, ou não quem é que realmente sabe? Você não passaria noites em claro escrevendo coisas que provavelmente ele não vai ler.


Você não sairia pela madrugada agindo como se fosse outra pessoa, só pra suprir a falta de alguém. Você talvez não beijaria outras garotas ou as usaria em prol da sua humilhante carência emocional. Você não usaria drogas ou não beberia tanto. Talvez também não seria responsável pela felicidade de tantas pessoas.


Ou talvez se tudo pudesse ser diferente você não teria conhecido algumas das pessoas maravilhosas que estão ao seu redor. Provavelmente não teria muita história pra contar, embora alguma delas talvez nem valham a pena compartilhar. Talvez também você não seria esse tipo de pessoa que usa o cérebro, entende? É talvez, mas e agora quem é que sabe? Nunca é tarde para mudar, sempre é hora de agir. Não há necessidade de espremer o passado para que se possa toma-lo no futuro.



Talvez devemos realmente deixar as pessoas que amamos serem felizes, mesmo que não fossemos inclusos nessa felicidade. Talvez devêssemos realmente colocar Deus na frente e deixa-lo agir. Talvez tudo entre nós dê certo finalmente, ou talvez não. Talvez você simplesmente vá embora de uma única vez e eu terei que encontrar alguém para preencher esse vazio que vai ficar, assim como você fez. Não quero te pedir pra ficar, não hoje. Quero que me olhe nos olhos e simplesmente diga que vai ficar tudo bem, mesmo que dessa vez você não volte.