30 de nov de 2012

Desculpa




Me desculpa. Me desculpa por chegar assim, tão de repente. Desculpa por te fazer sentir coisas que nós nunca imaginaríamos. Desculpa por esse meu jeito mimado, carente, com vontade de você a todo momento. Desculpa meu jeito atrapalhado, meu cabelo bagunçado, minhas roupas rasgadas. Me desculpe por todas as vezes que te fiz chorar. Desculpa por te querer tanto assim. E aí eu vou te desculpar por todas as doses de tequila que tomei, todas as garotas que beijei, todas as inconsequências que fiz. 


Desculpa minha risada engraçada, meu sorriso bobo, meus textos sem nexo. Todas as pseudo crises de ciúmes que nunca demonstrei, todos os ataques de riso que segurei, todas as vezes que te pedir para ficar. Por todos os abraços que ainda não te dei, os beijos que até hoje segurei. Desculpa pelo meu baton vermelho na sua camisa branca, pelas minhas frases mal interpretadas, pelas noites mal dormidas.


Desculpa por não te agradecer por todas as vezes que você simplesmente apareceu, do nada, por ter ficado aqui bem quietinho esquentando o lado esquerdo da cama sem saber se eu voltaria no dia seguinte. Por todas as cartas que não escrevi, todos os telefonemas que não dei, todos os textos que guardei, todas as músicas que nos identifiquei. Desculpe pela bagunça que fiz, toda merda que deixei. Desculpe por te amar tanto assim.