16 de jan de 2013

The long time



Eu tenho tanta coisa pra dizer, tanta coisa pra pedir e principalmente para agradecer que não sei por onde começo. Dizem que devemos dar tempo ao tempo, que este é capaz de curar feridas incuráveis, de apagar amores que deveriam ser esquecidos e trazer novos motivos para sorrir. Pura bobagem, pelo menos eu posso afirmar por experiência própria que o tempo só me trouxe aquilo que era verdadeiro e que eu resolvi deixar de lado la no passado.

Tempo este que não curou todas aquelas feridas, mas trouxe algo para que pudesse alivia-las. Tempo que não apagou um amor que deveria ser esquecido, por ser esta a visão mais fácil de tudo, ele apenas amadureceu ambas. Tempo que não me trouxe novos motivos para sorrir, apenas me abriu os olhos para enxergar a graça das coisas.  O tempo, que além de não apagar o passado e muito menos me trazer novos motivos para sorrir, resolveu soprar de volta coisas que nunca deveriam ter sido deixadas de lado.

Hoje posso dizer, de coração, como eu agradeço pelo tempo. Essa história de que tudo um dia vai passar é outra bobagem, e das grandes. Não vai passar a não ser que você tenha coragem de encarar de frente aquilo que te atormenta. Não vai conseguir deixar de lado aquela pessoa que você passa o dia pensando, sonhando e sorrindo por ela. Não há distância, tempo, Sol ou chuva que seja capaz de separar aquilo que é verdadeiro se ambas as partes estiverem dispostas a se arriscar.

Se não der certo o tempo não cura, só dá te dá a chance de você encontrar velhos motivos para sorrir.