Tayla Sanchez

Amor próprio

22:40



Esses dias te encontrei por acaso na padaria. Você me olhou com olhar de surpresa e o meu primeiro pensamento foi se o meu cabelo não estava tão bagunçado assim. Tentei controlar o sangue que subia direto para minhas bochechas e às deixavam rubras. Droga! Odeio quando alguém faz eu me sentir assim.

Fingi que não me importava, peguei minhas compras  e caminhei em direção a porta. Segurei toda aquela vontade que tive de passar os braços em volta do seu pescoço e dizer que estava com saudade. Estufei o peito, ignorei meus pensamentos e simplesmente sai. Ou pelo menos tentei, até que você correu ao meu encontro e começou a dizer as mesmas coisas que se passavam pela minha mente. 

Saudades de quando estudávamos juntos, saudades de você. Saudades de passar as tardes contigo deitados no chão da minha sua sala de estar e de reencontrar nossos amigos. Saudades também do seu beijo e de todas aquelas insanidades que fazíamos. Escutei todo aquele seu discurso e mantive firme a minha promessa de nunca mais me importar com as coisas que você grita aos sete ventos quando decide me encontrar. Consegui concordar com as coisas que você dizia mas sem tanta sede de lembrança. 

Fui embora, ouvindo mais um turbilhão de promessas suas. Não vou negar que essas promessas não mexem comigo desde o mas profundo sentimento esquecido dentro de mim. Mas ainda assim, segurei firme, afastei meus pensamentos e segui em frente. Eu já quis acreditar que poderiam ser verdadeiras, você já me provou inúmeras vezes que elas são. Que nós poderíamos ser.

Você sempre disse que sou espontânea, divertida e diferente. Não, eu não sou. Sou espontânea em partes, mas morro de medo de cair e não ter forças para levantar. Sou estressada e isso te diverte. Sou diferente porque porque discuto futebol e falo palavrão  e nunca fui de te ligar a todo momento e dizer que estava com saudades. Embora talvez esteja, talvez passe, talvez esqueça. Uma coisa que eu aprendi graças à você é que não consigo amar alguém que têm seu coração dividido, foi aí que eu descobri que tenho amor próprio.


You Might Also Like

0 comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.