amizade

Confusões de um coração abalado

11:29


E aqui estou novamente. Passando mais uma madrugada às claras tentando explicar o que anda acontecendo aqui dentro. Aqui estou, tentando colocar pensamentos e sentimentos em seus devidos lugares para que assim, quem sabe, tudo fique mais evidente.

Essa semana foi uma droga, realmente. Acordei e simplesmente deixei que a vida me empurrasse pelos ombros e guiasse meus caminhos pois faltava-me tanto disposição quanto coragem para seguir em frente. Foi complicado, demais. Eu não sei mas, entre esse vai e vem de pensamentos, eu realmente me preocupo a entender o que realmente aconteceu com o nosso quase nós. E ai eu começo a pensar naquela semana que te conheci e tudo fica ainda mais confuso.

Você era aquele garoto, que ficava sentado no fundo da sala de cabeça baixa. Quando falava com estranhos só respondia aquilo que lhe perguntavam. Fiquei intrigada sobre aquela figura mas mesmo assim, deixei passar. Semanas depois, quando dei por mim, conversávamos toda madrugada. Descobri que você era muito mais do que aquilo e sempre senti a necessidade de te manter por perto. Você foi chegando, se acomodando e quando deu por mim já sentia saudades.  Quando descobria algo novo, ou engraçado, meu primeiro pensamento era preciso contar isso para ele. 

Tanto tempo depois, continuaríamos nos tratando da mesma maneira. Á mesma forma, com a mesma falta de amor. Gritávamos aos sete ventos o quanto não tínhamos nada um com o outro, como se para nos convencermo-nos de que isso era realmente verdade. Especulações a parte, você acabou se tornando algo extremamente especial, uma parte de mim.

Nossos amigos insistiam em dizer o quanto éramos parecidos e como deveríamos, no fim, ficarmos juntos. Era hilariante escutar besteira dessa, agora talvez já não seja mais. Talvez o problema tenha sido esse, né? Éramos realmente muito parecidos. Aliás, não éramos, nós somos. Suas séries favoritas acabaram se tornando as minhas também. Todos os filmes que assistimos juntos você conseguia encontrar algo para criticar e eu era obrigada a discordar de você, mesmo que estivesse certo. Você me ensinou a gostar de uma banda que eu detestava e eu, com minhas músicas ridículas, te ensinei a valorizar o verdadeiro rock'n roll.

Não sei como será o depois, dizem que geralmente fica mais fácil. Agora só consigo sentir uma parte de mim indo embora sem ao menos dizer adeus. Fecho os olhos antes de dormir e imploro para que nossas vidas possam voltar a se encontrar.






You Might Also Like

0 comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.