10 de abr de 2013

Deixar partir



Hoje eu tô aqui, pra te mandar a real. Você tem, todos temos, aquela garota. É, aquela que é única. Que se preocupa com você, que te ama, que te liga, que te enche o saco. Aquela garota que sente ciúmes, que fica linda quando tá com brava e mais ainda quando acorda do teu lado.  Aquela garota que vai enfrentar o mundo com você se for preciso.

Vai confessa todo mundo já teve uma garota dessas na sua vida. Se não teve ainda fica esperto que logo ela aparece. Você que já teve, sabe que a deixou escapar. Sem essa de negação, ela foi embora e não vai mais voltar e a culpa é unicamente sua. Você meu amigo, que a deixou partir.

Ela te ligava antes de dormir, insistia para ficar ao seu lado nas noites de sábado. Queria assistir a filmes de romance, mas acabava cedendo aos seus preferidos. Ela que ficava sentada na praça lendo, sempre tinha um livro diferente ao alcance das mãos. Sem falar que ela ficava linda naqueles óculos de grau. Você podia falar sobre o que quiser que ela discutiria com você, abertamente sabe? Nunca faltava assunto, sempre sobraram sorrisos. Não vou dizer que ela é perfeita, apesar disso tudo.

Ai você se encheu dela, era muito grude, muita perfeição né? Tava super na hora de você sair e aproveitar a vida. Ela foi embora, não por livre e espontânea vontade, mas porque você quis que fosse assim. Cara, já pensou que poderia ser o único na vida dela? Você deixou ela partir e pediu para que ela não voltasse mais. Houve insistência da parte dela, tenho certeza disso. Mas você foi firme e forte nessa decisão e disse adeus, vai ser feliz.

E não é que ela foi? Doeu, pra caramba, disso eu tenho certeza. Mas depois ela aprendeu com o tempo a te apertar no lado mais escuro do coração, bem ali no cantinho. Te deixou lá tempo suficiente, até que este a fizesse te esquecer. Talvez tenha encontrado outro alguém e tentado ser feliz. Ela ainda pode te amar, você sabe né? Mas ela não vai voltar. Nem que você insista e peça perdão. Você mandou ela ser feliz, e ela aprendeu a ser sem você.

Você mandou ela ser feliz, mas na real, ela já era feliz com você.