24 de abr de 2013

Matemática do fim




O dia em que deixei de acreditar que você voltaria, não foi um dia feliz como era de se esperar, nem de alívio, nem foi um dia marcante, foi só mais um dia sem você.



O dia em que me dei conta de que não esperava mais por você, foi um dia triste, sem magia, sem esperança. Você se foi. A magia se foi. A esperança se foi. Você não voltaria mais. É bem simples na verdade a matemática do fim.



Um dia eu também nem quis mais que voltasse. Nem que você quisesse, nem que eu amolecesse ao som da sua voz, nem que a saudade falasse mais alto do que a razão. Um dia eu simplesmente permiti que você saísse do meu coração.



Um dia após o outro, uma decepção após outra, um coração partido, um orgulho ferido, uma esperança que também acaba, um fim.



Um recomeço.