amor

A dama e o vagabundo

20:22



Sempre tive esse jeito meio menininha reprimida. Sempre fui durona, menina macho, sem coração. Apenas aqueles que realmente podiam ver o meu eu verdadeiro encontravam toda aquela doçura e carência que toda garota deve ter.

Aliás acho que foi por isso que ele me conquistou. Embora soubesse como eu agia quanto estávamos com outras pessoas e como era diferente enquanto estávamos sozinhos. O melhor de tudo é que ele sempre entrou nesse jogo e dançou comigo. Somos aquele tipo de casal amigo, que briga, que discorda, que xinga e ainda assim continuam se amando. Somos aquele casal que, quando sozinhos, fazemos juras de amor eterno e todas aquelas coisas que  pregam os filmes de romance.

Eu amo o seu jeito de caminhar, com boné para o lado e o skate em baixo do braço. Amo suas calças largas e seu tênis surrado. Amo mais ainda quando me chama para te ver competir. E ai, no fim do dia, você vem com o joelho ralado, um corte próximo a boca e todo sujo me pedindo para cuidar de você. Faço um drama, te digo que tenho nojo de você e toda essa sua sujeira urbana. Você sorri, diz que duvida disso e me abraça para eu poder me esquivar de seus beijos. Eu sei que você adora isso. Despertar essa menininha interior, provocar esse monstrinho aqui adormecido, que acorda toda vez que você está por perto.

Depois e muita luta corporal, nego todas as suas palavras de afeto. Digo que te odeio aos sete ventos e você me abraça ainda mais forte me deixando sem ar, me obrigo a escolher entre rir e respirar. No fim de todo esse nosso drama, te dou um beijo bem demorado, derrubo seu boné suado no chão e te obrigo a ir para meu chuveiro. Vai lá garoto das ruas, toma logo seu banho e me deixa cuidar de você.

Você volta com todo aquele gingado maloqueiro que não engana ninguém. Deita na cama e faz careta quanto coloco remédio nos seus machucados. Sorrio e imploro para que você seja mais homem, por favor. Você começa a me bater e fazer cócegas dizendo que vai provar o homem que realmente é. Porque nós sabemos que lá no fundo, toda patricinha adora um vagabundo.




You Might Also Like

0 comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.