19 de jun de 2013

Diferenças




Você disse uma vez que precisava conhecer pessoas diferentes. Minha vontade foi de atravessar nossos computadores e dizer: oi, eu sou diferente! Mas talvez eu seja demais. Você está acostumado com seus padrões de beleza do Sul, eu sou bem pequenininha e bochechuda. Mas olha, sou diferente.

Acredito que o seu mundo não esteja acostumado com as diferenças. São todos iguais, fazem as mesmas coisas, tem os mesmos celulares e as mesmas ambições. Agem uns como os outros. Mas você, se permite conhecer lugares e pessoas excêntricas à seus olhos? Se eu te chamar para irmos à praia mais perto, sem nenhum recurso, só eu você e uma música boa no rádio do carro, você iria? E se fossemos talvez visitar a rua Augusta em São Paulo num sábado a noite? Tenho certeza que você nunca foi lá.

Esquece tudo aquilo que falei sobre ser excêntrica e diferente. Sou apenas mais uma garota pequena, com olhos grandes e sonhos enormes que não cabem no peito. Sou durona, mas ninguém sabe que antes de dormir fico idealizando, como todo mundo. Que sonho sempre estar caminhando ao seu lado na Avenida Paulista. Não ligo para os padrões que a sociedade tenta enfiar nas nossas cabeças desde a época primitiva e definitivamente não conheço o que existe entre o oito e oitenta.

O que faz o mundo do jeito que é são as diferenças, mas elas nem sempre são estranhas como todo mundo diz. Talvez nós não tenhamos os mesmos conhecimentos sobre ambos os lados da vida, você do seu mundinho do bairro mais caro de São Paulo e eu da minha vidinha de rock'n roll aqui no interiorzinho do ABC. Mas não canso de insistir porque algo aqui dentro me pede pra continuar. Vem cá, me dá a mão e vem conhecer o mundo e suas diferenças comigo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários