amor

O tempo não espera

12:36



Quando vi já era sexta feira de novo, já tinha me decepcionado mais um vez por alguém que jurava aos sete ventos que nunca faria isso comigo. Quando dei por mim mais uma semana já tinha ido embora e levado com ele mais um amor barato e deixado mais uma fatura do cartão de crédito.

Sai do escritório mentalmente exausta pelo tempo que insiste em passar voando sobre meus ombros sem pedir licença. Fiquei parada algumas horas no caótico transito da cidade de São Paulo, xinguei mentalmente o motoqueiro que quase levou metade do meu retrovisor embora e odiei ainda mais aqueles vendedores de salgadinhos ambulantes que ficam esfregando as coisas em nossas janelas implorando para deixar a dieta de lado.

Parei no trânsito ao lado de um homem que insistiu em flertar comigo ali, no meio do nada, como se aquilo fosse nos levar a alguma coisa. Ele pediu meu telefone e eu engoli um palavrão que tinha ficado entalado na minha garganta.  Recebi uma mensagem de uma amiga no celular e ela me disse que tinha te encontrado na noite passada com uma outra garota. Que saco, não tinha mesmo mais jeito para nós. Grandessíssimo filho da puta, não esperou nem meu coração congelar de novo para sair saçaricando outras por ai.

Foi quando dei por mim que já fazia mais de um mês que tínhamos terminado. Merda, o tempo não espera mesmo a gente se recuperar. Suspirei e aceitei que passaria essa noite de sexta feira sozinha em casa com um pote enorme de sorvete de chocolate em luto ao nosso relacionamento que ficou submerso no oceano pacífico.  Relacionamento esse que nem me dei conta que tinha realmente terminado, malditas sejam as faíscas de esperança.

Eu poderia fazer como pessoas normais e fingir que tá tudo bem, sair distribuindo sorrisos e ao mesmo tempo implorando por carinho e atenção. Talvez eu devesse acelerar um pouquinho e pegar o telefone daquele cara e fazer como você, fingir que não se importa. Mas você sabe, sou intensa demais. Embora saiba que você não foi o primeiro e nem o último a partir meu coração em dois assim como essa madrugada não será a primeira e nem a última que passarei rodeada de pensamentos que não vão me levar a lugar algum.

O farol abriu, o trânsito fluiu e me dei conta que o tempo não me espera. 


You Might Also Like

0 comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.