22 de set de 2013

Novo caminho



Eu sou aquela garota de newway, dirigindo meu carro ao som de beatles, cuidando da minha vida, seguindo sempre em frente, independente. Não ligo para o que acham, sigo sempre meu coração. Meu grande e exigente coração. Não tenho medo do que estar por vir e nem me arrependo do que se passou. E se ainda estou presa a algum passado é simplesmente porque isso melhor me convém.

Nem sempre fazer a fila andar é o que de melhor podemos fazer, sabe? O desapego é o que vale. O que vale é deixar partir o que tem que partir, mesmo quando se quer ficar. Às vezes é tão bom quanto é necessário se dar um tempo. E por mais difícil que seja, lidar com a saudade ainda é mais fácil do que com um novo amor, um novo mundo de promessas, e manias, e jeitos, e pensamentos...

A solidão se torna cômoda, confortável. E muitas vezes é até mais saudável do que o caos de qualquer outro sentimento que alimentamos. Não faltam amigos. Não faltam brindes e festas e viagens para se fazer. É, só falta você que nem falta faz mais. Você me mandou partir, mas dessa vez fui eu que te mandei para longe.

Longe da minha vista e do meu coração. Dessa vez, eu optei pegar um caminho desconhecido e acabei encontrando a felicidade, a paz. Por que é eu iria querer voltar?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários