7 de out de 2013

Open heart


Gente, preciso abrir meu coração (não, isso não é um comercial da perdigão).
É que eu estou decididamente cansada. Cansada da rotina, da correria, das barbaridades do mundo. Simplesmente exausta.

Este ano, depois de muito pensar sobre, decidi prestar vestibular. Longe da fase do terceiro colegial, quando honestamente entrei em colapso com toda a pressão do "o que você vai fazer da vida agora", tive bastante tempo para pensar no que quero e no que não quero, o que realmente gosto e o que não gosto, então pude tomar essa decisão plenamente consciente.

Mesmo tendo um trabalho estável, tenho certeza de que não é o que eu quero fazer pelo resto da minha vida. A verdade é que tomei a contra-mão do caminho comum, quando deveria estar passando pelos perrengues e diversões da faculdade, estava criando responsabilidades e independência. Mas sinto falta dessa fase universitária, sabe, não quero perder nenhuma fase da vida!

E agora estou aqui, correndo contra o tempo para recuperar tudo que perdi. E o mais difícil é que tenho que carregar comigo tudo que já ganhei também. O trabalho, as responsabilidades, as contas a pagar, os amigos, a família, o meu coração que vive se perdendo por aí... É de enlouquecer, sério.

A verdade máxima desses tempos loucos é que não está fácil para ninguém. Ou quase ninguém. E como eu ainda não achei o botão que aperto pra acordar quando tudo estiver mais estável, vou tocando a vida como dá. Como dizem, não se pode ter tudo. Acredito que precisamos viver nossos sonhos, porque não temos ideia de quanto tempo ainda temos. E tempo é uma coisa que nunca é suficiente.

Temos que fazer escolhas, tomar decisões difíceis. Me lembro de cada uma que tomei ao longo da vida, mudar de escola, sair do teatro, abandonar o cursinho, começar a trabalhar, mudar de emprego, começar uma faculdade, trancar a faculdade, mudar de emprego de novo, esquecer meu ex namorado, jogar tudo pro alto e voltar a estudar... E mesmo errando ou acertando o pé, sei que cada uma dessas coisas me fazem ser o que sou hoje. Me fez mais forte e decida.

Então, o que você vai decidir agora? Qual será o próximo passo a ser tomado? Você vai ficar parado vendo a vida passar ou vai tomar a frente e correr atrás? Acredite, só existe o agora, por mais difícil que esteja. Então acorde e vá viver seus sonhos. Não deixe que eles morram em meio ao caos que se vive hoje em dia. O tempo é curto, não se pode ter tudo, ainda assim, tenha o essencial. E o essencial é realizar-se em ser o que você é.


Agora falando por nós três, Idealiizadoras, somos isso aqui vocês vêem. Mas infelizmente ainda não podemos viver disso. Enquanto batalhamos aqui na vida real para alcançar outras metas e sonhos, o blog não terá mais posts diários. Mesmo assim ainda estaremos por aqui sempre que tivermos um tempinho, prometo!

E lembre-se: idealize. Idealizar é o primeiro passo para realizar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários