11 de nov de 2013

O amor errado

I Will Always Want You




Já tive amores furados demais para quem mal passou dos vinte anos. Aqueles que acabam ficando pela metade, ou até mesmo já chegam assim meio incompletos. E eu, como uma senhora apaixonada por gatos acabo recebendo esse amor meio manco de braços abertos, mesmo sem esperança de que este possa voltar a correr comigo, como deve ser.

Talvez sejam esses malditos contos de fada, as comédias românticas e aqueles milhares de livros do gênero que estão amontoados nas minhas prateleiras. Mas eu realmente acredito no amor, as vezes. Claro que ele não aparece dentro de um biscoitinho da sorte depois que você pediu comida chinesa, ele existe só é difícil de encontrar. Mas com você as coisas tendem a ser diferentes. Eu sempre disse aos sete ventos que não queria me apaixonar, e ainda não quero.

Sempre pedi para que você não se apaixonasse por mim. Quando nos conhecemos, quando demos nosso primeiro beijo, todas as vezes que saio da sua cama de manhã cedo ou compro nosso jantar de sexta feira. Eu sempre peço para que por favor, não se apaixone por mim. Oh Deus, por favor não se apaixone por mim. Porque quando isso acontecer começará todo o ciúme e a cobrança, eu não aguento. Então por favor, não se apaixone por mim.

Mas você se tornou diferente de todos os outros. Todos aqueles que souberam separar uma noite de sexo do amor verdadeiro. Você juntou tudo e implorou para dar certo dessa vez. Mas eu não estou pronta para dar certo com alguém, não assim. Eu sou toda errada, com meus planos furados e minha mente que não quer parar de trabalhar. Você é o sonho de qualquer adolescente que procura pelo amor literário. Eu preciso encontrar uma reabilitação para minha vida e você só quer ser amado.

Desculpa por todas as noites que passamos juntos, pelos jantares, pelas palavras de carinho, por ser meu sexo carente. Desculpa por ser tão errada quando na verdade você está perdido em mim procurando pelo certo. Eu não consigo, já dei certo uma vez. Talvez eu só acredite nos romances que já foram escritos e seja realista o suficiente para não escrever um só meu. Talvez eu seja uma daquelas escritoras que conhece o amor ideal, mas não o verdadeiro. Eu só preciso aprender a amar para conseguir te entender. Desculpa, mais uma vez, por ser o seu amor errado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários