amizade

Amor, estranho amor

15:05


Sempre pensei no amor como algo sufocante, ingrato e extremamente ilógico. Porque na realidade eu acho que ele sempre foi assim, pra mim. Cheio de idas e vindas. De começos sem fins, fins que mal tiveram um começo e de começos que mal chegaram a existir. É completamente irreal quando você encontra um amor que seja diferente no meio daquela multidão. 

Já cansei de falar dos meus amores que deram errado e prever aqueles que mal chegaram. Como se eu os espantasse com um lenço da janela, como mosquitos no verão, gritando aos sete ventos que ali não era o melhor lugar para eles se encostarem. Eu pensei que você seria assim. Chegaria completo, tiraria um pouco do que eu tinha e levaria com você como um viajante sem destino. Um acumulador de sentimentos. Se alguém, naquela época me dissesse o quanto isso ia acabar perdendo o sentido, eu teria levantado e ido procurar alguém com mais sanidade para desabafar.

Fico feliz de não precisar procurar mais, ou melhor nem sempre. Você conhece o melhor e o pior de mim. Me conhece de dentro pra fora e de fora pra dentro. Conhece lugares aqui dentro que eu mal sabia que existiam. E o melhor é que, apesar de conhecer tanto assim, nunca desistiu de mim. Porque eu sei que se fossem outras pessoas já teriam desistido. É claro que sempre coloco a culpa nos meus erros, até que você aparece e diz que sou a pessoa mais apaixonante que alguém pode conhecer na vida. É ai que eu recuo e seguro uma lágrima de saudade dentro do peito.

Eu odeio ter perdido sua adolescência perturbada, seu excesso de espinhas no rosto, seu problema com garotas, e garotos também. Odeio ter perdido todo o seu ensino médio, de não poder ter te tirado das latas de lixo e por você não ter me visto na pior. Porque acredite, já estive muito pior antes de você reaparecer. Odeio todo o tempo que nos foi arrancado, mas também agradeço porque é isso que me faz querer correr atrás do tempo que perdemos. Do contrário eu seria apenas mais uma garota do ensino médio que você deixou para trás depois de entrar na faculdade.

Eu sei que vou continuar sendo a mesma garota dramática que você conheceu na terceira série. Sei também que você sempre vai ser aquele garoto ruivo que nunca perde a razão. Eu talvez um dia tenha duvidado de nós, sinceramente. Porque quando se tem amores arrancados de você como vento em dias de tempestade, fica difícil mesmo de acreditar. Mas você provou, mais uma vez, que eu posso estar errada. Não existe amor que dure para sempre, só existem pessoas que são capazes de mantê-los assim.

Só quero que todo esse sufoco passe de uma vez para poder sentarmos numa praia, nós três. Eu, você e seu violão. Porque eu sinceramente acho que precisamos de muito mais histórias pra contar. Eu acredito em você tanto quanto você acredita em mim. Obrigada por ser uma das poucas pessoas que tenho orgulho de chamar de amigo. Aquelas cinco letras que trazem consigo uma imensidão de sentimentos que é impossível de explicar.






You Might Also Like

2 comentários

  1. Muito bem escrito esse post, parabéns.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderExcluir

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.