arte

Dicas para curtir a Virada Cultural em SP

15:12



Confesso que estava meio aflita em tocar nesse assunto, por experiência própria mesmo. Mas, como a maioria dos brasileiros, eu ainda acredito que talvez algum dia possa ser diferente daquilo que eu presenciei ano passado. Na época rolou até um texto no meu Facebook onde eu dizia exatamente o que pensava a respeito do que aconteceu. Posso ter dado azar, vai saber.

É o terceiro ano que eu participo da Virada Cultural em São Paulo. Tá, na verdade é o segundo. Ano passado fui convidada pela rádio 89fm para o show da banda The Vaccines, se você perdeu veja aqui, e coincidentemente era no mesmo dia da Virada Cultural e lá no centro de São Paulo. Acabei me perdendo - como sempre - e fiquei dando voltas por alguns palcos da própria Virada. Só consigo dizer que a organização foi péssima. Mas a ideia em si é boa, sem dúvida. Eis então que te trago a seguinte questão: a ideia é boa mas será que nós estamos prontos para recebe-la de braços abertos ou sempre tentaremos tirar vantagens em cima disso?

Além da violência e os casos de arrastão durante o evento pude presenciar menores de idade consumindo drogas do lado do batalhão de polícia da PM (mas não aconteceu nada, porque eles não portavam vinagre, ufa!)* além do cheiro de ureia desgraçado. Acredite em mim, é impossível ser feliz e caminhar tranquilamente pelo centro da cidade de São Paulo depois de um evento como esse.

Mas, como eu disse anteriormente, a ideia é boa. Tanto é que na minha primeira experiência eu achei aquilo tudo bem legal. Como disse, posso ter dado azar ano passado. Além disso algumas das atrações são bem legais, talvez até valha a pena o esforço né? Então aqui vai algumas dicas para você que pretende curtir a Virada Cultural.


Meio óbvio isso né? Mas não para todos. Sabe aquele brinco de diamantes que você ganhou do maridão no último aniversário de casamento? Deixe dentro da gaveta. Além das roupas confortáveis é bom lembrar que aqui é São Paulo e a violência tá bem foda (desculpe a expressão) ultimamente. Então é melhor prevenir do que remediar, né? Ah, leve só o dinheiro necessário e tome cuidado para não perder.




Uma das coisas mais legais desse evento é que os trens e metrôs funcionam 24h. Eu, particularmente, acredito que pelo menos aos finais de semana deveriam ser assim. Mas, entre eu acreditar e o tio Haddad aceitar tem um precipício enorme no meio. Mesmo com o funcionamento direto ouso dizer que eles jamais ficam vazios. Então para não se sentir perdido entre as estações anote tudo que deseja fazer e programe-se com horários. Parece bem chato mas é bem útil, acredite. Esse ano foi lançado a página do Minha Virada, odne você pode se programar antes de sair de casa. Vale a pena dar uma olhada aqui.



Calma, eu explico. Sabe aquela banda que você quer muito ver mas só entra no palco lá pelas 9h da manhã do domingo? Pois então saia de casa no horário aproximado se não tiver mais nada que você queria acompanhar. Porque ficar na rua, ouvindo algo que você não gosta, a madrugada inteira não é legal. Até porque, quando o show começar, você nem vai mais estar no pique de acompanhar. Vai por mim


Esse talvez seja o mais difícil da lista. Ignorar alguém que te xingou, esbarrou em você e te deu um banho de cerveja quente ou passou aquele xaveco na sua namorada pode ser bem difícil. Mas, aceite. Como disse anteriormente aqui é São Paulo e a violência tá bem pesada. Se alguém mexeu com você controle sua raiva dentro de um sorriso e saia de perto. Se a pessoa continuar te incomodando mesmo assim procure um dos carros de polícia espalhados pelo local e não tenha medo (ou vergonha) de expor o ocorrido. Ah, o Catraca Livre lançou o movimento #vidanaboa, veja mais aqui.


No teatro municipal por exemplo as atrações são bem legais e não tem tumulto, isso eu garanto. Além disso dá para conhecer vários espetáculos bem legais  e de graça. Ah, e tem também o Viradinha, onde tudo é direcionado para crianças. Esse último em específico acontece lá na praça Roosevelt. Confira a programação completa de  apresentações do gênero aqui.

Infelizmente são coisas que eu não gostaria de ter que dizer. A Virada Cultural, como o próprio nome já diz, tem o intuito de trazer culturas diferentes para nós paulistas. Mas, infelizmente, nem todos estão abertos para receber essa cultura. Programe-se, junte a galera, passe a madrugada na rua conhecendo pessoas e culturas novas. Seja responsável e curta a cidade que, tecnicamente, nunca dorme. 















* referência as manifestações de julho de 2012

You Might Also Like

5 comentários

  1. Adorei o blog e o post, to seguindo já.
    rebeldiaemv.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Marjorie, seja super bem vinda!!!

      beijos <3

      Excluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.