amor

Dia dos namorados - as visões turvas do amor

14:24

(1) ;)Adoro | via Facebook

Escrevo esse texto com ambas as visões que tenho sobre o amor atual. Tento não parecer uma solteirona mal amada como dizem por aí. Dizem, mas esquecem-se de que mal passei dos 20 e não pretendo encontrar alguém da mesma forma que se tira um anel de plástico de uma máquina de chiclete.  Posso não saber tanto quanto Camões e não conseguir me expressar tão bem quando Vinícius mas ouso tentar. Explicar o que é amor talvez seja uma das maiores confusões dos poetas. Talvez seja uma das minhas confusões também pois acredito que esse seja meu 70º texto, no mínimo, que eu tento me explicar.

Semanas antes do dia dos namorados o que mais observo, seja nas ruas ou na minha própria timeline do Facebook e Twitter é pessoas começando a se amar. Pessoas que se apaixonam umas pelas outras como se estivessem infectadas pelo símbolo que essa data representa. Mas o que me tira do sério é que amar já é banalizado demais para mais um ponto negativo-literário a ser adicionado contra o sentimento. Amores esses que aconteceram também no ano anterior mas não chegaram a suportar a última semana do carnaval.

Posso parecer uma porta quando o assunto é sentimento mas provo a ti que as aparências enganam. Eu acredito no amor. Aquele amor brega dos filmes de romance e toda aquela coisa de final feliz. Sei que, no fundo, essa coisa toda de ser feliz para sempre sequer existe, mas será que a gente não pode ao menos tentar? Será que existe alguém que nos faça arriscar tudo e cair de cabeça num sentimento tão cheio de incertezas?

Hoje vejo tantos amores forçados que meu coração se aperta junto com aqueles dedos soltos que deveriam estar entrelaçados. Deixaram o frio da barriga esquentar e abriram as gaiolas para as borboletas que deveriam permanecer quietinhas dentro do estômago até que o outro resolvesse aparecer. Agem como se o amor fosse uma coisa fácil de se lidar, mutável e cheio de segundas opiniões. "Se não der certo, separa". Não, se não der certo conserta. Se não tiver conserto a única explicação foi a enorme certeza do passado que te deixou cego por um amor que não existia.

Porque o amor existe, o que falta são pessoas capazes de fazer com que ele desabroche entro de vários corações apertados por aí. Num mundo onde tudo é globalizado precisavam mesmo tentar globalizar o sentimento? Admiro os casais que estão juntos a tanto tempo que sequer se lembram. Porque esses sim sabem os prazeres de recomeçar sempre que o labirinto da paixão te deixa de cara com uma parede sólida. Eu te amo não é bom dia. É preciso muito mais do que meras palavras bonitas para fazer o sentimento valer a pena. E eu as vezes me pergunto se ele realmente vale o sacrifício. A resposta vem quase que imediatamente, é claro que vale.

Vale a sexta feira a noite no bar que se estende na casa do outro até o domingo a tarde. Vale a pena manter as borboletas alimentadas e deixa-las se divertirem quando receber uma mensagem inesperada no meio da semana. Vale a pena ver o outro crescer junto com você, e não te impedir como uma pedra no meio do caminho. Vale a pena criar sonhos, desenvolver desafios e caminhar juntos numa estrada cheia de incertezas e inseguranças. Quem ama não ama somente o outro mas ama a si mesmo e ao mundo. É disso que o mundo precisa.

Não precisamos de uma nova coleta seletiva de lixo ou ajudar aquele velhinho atravessar a rua. Nós precisamos de amor, o resto vem automaticamente. Já dizia John Lennon "All you need is love". Que o medo vá embora e os dias passem devagar para aprendermos com nossos erros do passado nos jogando em novos erros no presente. Que não se tenha receio de se entregar, de se apaixonar e de amar. Porque o amor pode ser uma coisa linda e doce para quem sabe lidar com ele. E o resto? Bem, nos vemos no bloco dos solteiros no próximo carnaval.

Um feliz dia dos namorados àqueles que realmente fazem jus ao título, e não só como mais uma mudança de status nas redes sociais. Feliz dia dos namorados àqueles que são namorados a mais tempo do que se lembram, aos novos casais que estão dispostos a seguir esse caminho. E a todos aqueles que não se deixaram levar por uma data comemorativa para banalizar o amor.








You Might Also Like

2 comentários

  1. Nossa! Eu amei esse texto, na verdade adorei todos os seus textos (os que eu já li). Acho a sua maneira de pensar muito diferente da de outras pessoas que leio textos! Você fala a verdade nua e crua sem ter medo algum, admiro muito isso! Anda quero ler um livro seu! Bjo:**

    http://mar-de-ideia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não faz ideia de como isso me deixa feliz e cheia de vontade de continuar a escrever. Muito obrigada linda, de coração. Logo você vai poder ler um livro meu, ta?

      Seja sempre super bem vinda do Idealiizar!!

      beijos ♡

      Excluir

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.