3 de jul de 2014

Fotografando - Dor e amor


Coração partido dói mais do que chutar o dedinho na quina da mesa de centro da sala de estar. Coração partido dói mais do que dor de cabeça na ressaca, prender o cabelo no zíper da blusa e sentir só aquelas fiozinhos soltos sendo arrancados. Coração partido dói mais do que ter um infarto. Não que eu já tenha tido um, mas tenho certeza que dói mais. 

Todo mundo já teve um coração partido. Não só porque o outro talvez não tenha suprido as expectativas que você mesmo despejou no colo dele mas porque o destino quis assim. Todo mundo sente falta de alguém, de um abraço e um cheiro específico. Porque na verdade só se sabe a dor da saudade àqueles que um dia sentiram amor dentro do peito. Isso é fato. O pior de tudo são as lembranças, na minha opinião. Sejam fotos, cartas, papéis antigos ou algo que era do outro. Dói a ponto de sufocar, mas as vezes foi tudo que restou. 

Uma fotógrafa e uma escritora, Carla Richmond e Hanne Steen, resolveram explorar esses sentimentos numa série de fotos onde as mulheres clicadas vestem camisetas de suas antigas paixões. Elas fizeram uma espécie de entrevista com cada uma das modelos, fazendo perguntas sobre seus relacionamentos e trazendo a tona lembranças que, as vezes, já haviam sido perdidas. Todas elas tem algo no olhar: um amor que foi perdido. É um ensaio de encher os olhos d'água.










Emocionante né? Acredito, por experiência própria, que ter esse sentimento guardado dentro do peito não é bom mas as vezes necessário. Faz a gente seguir em frente e procurar novos rumos, além de crescer como pessoa. Mas que dói, ah como dói. Qual das fotos acima mais mexeu com você?



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários