contos e crônicas

Um domingo, um sorriso e menos MIMIMI

12:08

Untitled

Não me canso de dizer que a vida é muito curta. Acho que escrevi tantos textos com essa mesma frase numa esperança desesperada de que mais pessoas pensem dessa forma. A vida é muito curta, principalmente se for para sofrer por conta de um coração partido. Cara, entregar seu sentimento mais verdadeiro para alguém, o outro deixá-lo jogado no canto do quarto esperando a oportunidade certa para pegar aquele sentimento no colo e massagear seu ego. É, isso realmente machuca. Mas quanto tempo é necessário para se livrar desse pseudo sentimento e ser feliz de verdade?

Quanto tempo remoendo um sentimento para que esse possa se tornar uma verdade absoluta para o outro como é para você? Quantos domingos perdidos julgando ser o dia mais deprimente da semana porque o outro não está ali, ao seu lado, num emaranhado de lençóis bagunçados? A gente só descobre como é ser feliz quando se dá conta de que não precisamos de ninguém que não precise de nós.

Toda a dor que já sentimos foi necessária. Foi criada para ser sentida. Porque só assim, junto as cicatrizes que acumulamos durante essa jornada, aprendemos como é ser feliz de verdade. Aprendemos a dar valor às coisas que devem ter o seu merecido valor. Aprendemos a deixar de lado pessoas que só nos atrasam e abraçar outras que julgávamos esquecer depois da festa de formatura. Nada é eterno, a não ser que ambos queiram ser. Assim como nenhuma dor dura para sempre, há novas decepções esperando para serem vividas.

Há novas pessoas para conhecer e um mundo inteiro para desvendar. Não me diga que comprar uma passagem barata e viajar para outro país faz você se sentir livre se gostaria de carregar alguém consigo na bagagem, que vai batendo entre tantas outras até atravessar o continente. Não diga que está sendo feliz enquanto espera por alguém. Esperar não te faz mais feliz, te deixa com falsas esperanças de que o outro te espera também. E já adianto como um super spoiler da vida: contos de fada não existem, existem pessoas que querem ficar ao seu lado independente de quão idiota você seja naquele momento. Aliás nunca vi ninguém sendo feliz enquanto espera na fila no banco, porque na vida tem que ser diferente?

Digo e repito: a vida é muito curta. Sabe esse buraco que você tem ai dentro do peito? Pare de tentar preenche-lo com as mais variadas formas de vidas, animadas ou não. Uma dose a mais não vai fazer com que essa dor passe. Ligar para o ex no meio da semana também não. Colocar pessoas desconhecidas dentro de você e dar a elas a obrigação de fazerem com que você se sinta bem, muito menos. Pegue esse buraco dentro do peito e corra contra o vento, pode dar um ótimo poema e uma excelente melodia. Só se sinta bem, consigo mesmo e com o mundo. Porque, meninos, a vida é muito curta.


You Might Also Like

0 comentários

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.