#stopbullying

Fotografando - esteriótipos podem te definir?

10:00


Segunda feira é dia de reclamar porque precisou acordar cedo, tomar um balde de café para se manter respirando e pensando, xingar o motociclista que quase levou seu retrovisor embora e começar o trabalho que você deixou acumulado sexta feira, porque era sexta feira. Um dia normal, né? Mas hoje eu sugiro que você abra os braços e desapegue. Faça desse dia o dia do desapego e comece com tudo àquilo que não te faz bem.

Já falei bastante do #StopBulling, né? Mas o que de fato te define? Será que as palavras que são despejadas por alguém que está fora da sua pele pode de julgar ou te esclarecer como pessoa? Palavras machucam e só quem já foi ferido de tal forma sabe como é. Ser rotulado machuca tanto quanto. 

A fotógrafa Lauren Renner, depois de ser sufocada por tais atos, decidiu fotografar pessoas vestidas apenas com as palavras que outras as definiam. Sejam elogios ou críticas. Coisas boas ou não. Depois de anunciar o projeto nas redes sociais ela encontrou alguns amigos, rabiscou o corpo de todo mundo e começou a clicar com uma pergunta na mente: afinal, palavras podem te definir? Se liga aí que ficou super legal. Vi lá no Idea Fixa.

o-WOMAN-900

slide_349262_3730862_free

slide_349262_3730860_free

slide_349262_3730855_free

slide_349262_3730853_free

slide_349262_3730861_free

slide_349262_3730857_free

o-LAUREN-900

"Crescendo, eu sempre me senti muito livre para explorar hobbies e interesses, por isso, quando tive a oportunidade de namorar uma mulher pela primeira vez, me dei a liberdade de explorar um lado meu jamais explorado.” disse Renner  ao The Huffington Post. "Essa mudança em minhas ações e foco emocional levou a mudanças distintas na forma como as pessoas interagiam comigo. Essas interações não eram inerentemente negativas ou mesmo drásticas, mas ainda assim eram freqüentes e visíveis. De repente eu estava sendo rotulada como ‘gay’ ou ‘estranha,’ e sendo questionada sobre ser ‘gay’ ou “estranha,’ sendo que eu nem tinha respostas para, pois nunca tinha pensado dessa forma antes. Era como se o mundo ao meu redor tivesse começado a me ver como uma pessoa completamente diferente, enquanto eu ainda achava que eu era a mesma pessoa que sempre fui, e que estava simplesmente explorando outra parte de mim. Fiquei furiosa. Fiquei curiosa. Isso me deu a voz artística que eu sempre procurei." 

Liberte-se de tudo que trava o riso. Não use tudo que despejam contra você, pegue o necessário se precisar mudar um pouquinho mas jogue o excesso no lixo. O mais difícil da vida é amar-se do jeito que você é, sem medo, sem tabus. Passe a vida inteira tentando, se necessário, mas desapegue do que não te deixa sorrir. 


You Might Also Like

0 comentários

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.