amor

Eu tentei moreno. Ah, como eu tentei

14:01

I need you.

Eu sempre tive a péssima mania de acreditar, não importa quais sejam as situações. Eu sempre acreditei no outro, mas não foram todas as vezes que acreditei em mim, no que eu era capaz. Eu sempre acreditei no que as pessoas diziam, sempre achei que todas as palavras eram sinceras, mesmo aquelas que muitas vezes eu duvidava. E quando um relacionamento terminava eu me pegava acreditando que a culpa sempre foi minha. Mas dessa vez eu tenho certeza que o culpado não fui eu.
Eu não me culpo por nossas noites terem ficado frias, nossos diálogos menos frequentes, nossos beijos menos quentes. Não me culpo por termos nos afastado de uma hora pra outra, de me pegar acreditando nas suas palavras e por não conseguir levar nossa relação apenas pelo sexo. Eu te quis, de corpo e alma, mas no fim me peguei querendo ter também seu coração. Eu te quis mais do que você poderia me querer de volta. Não me culpe, aconteceu.
Eu acreditei que dessa vez iria dar certo, tínhamos a química, o beijo perfeito, o toque que arrepiava. Nos dávamos bem na cama e fora dela. Eu te animava com minhas palavras positivas e você ria das coisas que eu dizia por mais idiotas que elas fossem. Cara, eu realmente acreditava em nós. Mas não, por favor não me culpe. Não me culpe por termos dado errado, por você ter se afastado e por eu não conseguir te segurar mais para perto de mim. Senti como se meu cachorro tentasse fugir para agarrar um gato qualquer na rua, a diferença é que ele eu consegui segurar.
 
Não quero saber como você está ou se o seu novo relacionamento é melhor que o nosso. Já me dei alguns dias de luto, já beijei outras bocas que não fossem a sua, já me dei a chance de te esquecer. Me dei essa chance e você, nem ninguém, sabe como é difícil pegar algo que acredita e colocar no bolso de trás do jeans como se fosse um chiclete mascado. Porque nosso relacionamento, no fim, se tornou apenas isso: uma goma de mascar, dura e sem sabor.
Eu sai pra beber, sorri de forma forçada e sorri porque eu queria sorrir mesmo. Conheci pessoas novas, recomecei a faculdade e me encontrei na minha futura profissão. Não posso dizer com certeza de que minha mente as vezes não se perde em pensamentos que um dia foram nossos, e que hoje são apenas meus. Mas eu tentei, ah moreno como eu tentei. Eu tentei mais do que tudo ser diferente, fazer diferente de todas as outras vezes que deram errado. Porque você sabe, foram muitas. Mas vou levantar do chão, sacudir a poeira com um sorriso no rosto porque eu tentei.

Eu tentei te dar mais de mim. Mais amor, mais positividade, mais carinho, mais eu. Mais presença, mais afeto, menos carência. Eu tentei me dar a ti, mas acho que você não tinha forças suficientes para conseguir me segurar em seus braços. Hoje acordei e tive a certeza de que não fora você quem partiu e sim eu mesma que não tinha mais condições de ficar. Não me culpe, eu tentei. Só quero que você sabia, que a culpa não foi minha. A culpa foi nossa, por não sabermos nos amar.


You Might Also Like

2 comentários

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.