24 de fev de 2015

Saudade burra

+ em: http://instagram.com/tutu_matsu
E me vem de repente, do nada, uma saudade daquele estranho que já foi íntimo meu. Então eu me pergunto se talvez, quem sabe, seja porque ele também está pensando em mim. Isso, claro, no mundo ideal, onde teríamos uma conexão tão profunda e verdadeira que transcenderia até o momento em que finalmente nos entenderíamos e ficaríamos juntos.
Mas não, eu só estou falando sozinha sobre uma saudade burra e solitária. Ou será que não? Sinceramente, acho que nunca mais saberei. Porque a solidão cansa, e quem espera, nem sempre alcança. Mas tudo bem. Já chega de fugir da dor.
 
Eu choro até dormir abraçada com a pelúcia que você me deu, e amanhã eu esqueço.
 
Eu vou esquecendo.
 
Uma hora ou outra para de doer.
 
Eu sei que para, porque você não foi o primeiro.
 
Espero até que nem seja o último. Ou que seja. Que seja o que for. Hora ou outra, eu acabo morrendo de amor.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários