12 de mai de 2015

Filme: In your eyes

 Coolness. | via Facebook

Sabe quando você fica com vontade de ver um filme apenas para relaxar, sorrir um pouco e se sentir bem. Não me refiro à comédias, elas entram em outra categoria, mas aquele filme fofinho que adora reassistir? Bem, “In your eyes” é o exemplo perfeito.

Exibindo 492753091_640.jpg

O filme conta a historia de Rebecca (Zoe Kazan, What If?) e Dylan (Michael Stahl-David, Cloverfield- Monstro) que descobrem ser conectados, um consegue ouvir e conversar com o outro não importa a distância, como se fosse telepatia ou um louco escutando vozes (vai saber né?). Mais ou menos isso mesmo, a primeira vez que vi o trailer achei tudo bem estranho, mas o filme convence e muito. Nem parece que estamos falando de duas pessoas ligadas por toda a vida que podem até mesmo vivenciar sentimentos e toques um do outro.

Os dois personagens são apaixonantes e apesar de haver poucas cenas com os dois juntos de verdade, como estar na mesma sala por exemplo, a química é inegável, o espectador fica cada vez mais envolvido com essa fofura embriagante. 

 Exibindo nkaolakainqy5uxwth6g.jpg
Exibindo in-your-eyes-main-review.png
















Você começa a se envolver cada vez mais com a história e os personagens, o filme possui uma leveza muito gostosa de acompanhar, e vai te surpreendendo conforme os minutos vão passando. Depois de uma hora, o ritmo vai caindo um pouco, mas nada que o deixe enfadonho, é apenas a preparação para o desfecho.

Exibindo 74353269_813ca2d8-9149-4f5f-97d7-07f2ccb2fb7f.jpg

A trilha é uma graça, se encaixa perfeitamente com todos os momentos necessários no filme, auxiliando a relação e construção dos personagens.

É ótimo como o roteiro é auto-explicativo em tantos momentos, usando uma frase ou duas para desvendar grandes indagações, explicações simples que não deixam pontas soltas. Como por exemplo, se os dois podem ler pensamentos um do outro, se há um “liga e desliga”, etc.

A trama transita em vários momentos pelo drama e o romance com ótimos alívios cômicos, tornando o desenrolar cada vez mais gratificante.

Apesar de um final um pouco previsível, o filme como um todo é ótimo e bem simples, o que torna tudo mais “pessoal”, você acredita que aquilo é verdade, se importa realmente e torce por um final feliz. 

Uma história incomum e original que me conquistou de forma arrebatadora. Aquele filme que você vai querer ver e rever várias e várias vezes.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários