11 de mai de 2015

Não faça barulho quando abrir a porta

Untitled

Tenho minha bagagem de sentimentos e relacionamentos frustrados. Um peso morto que carrego pelas costas como se fosse a única coisa capaz de me manter presa a amores que não deram certo, a flores que não desabrocharam, a poemas que não foram escritos e músicas que não foram cantadas. Eu sei que no final as coisas se ajeitam, é que a dor nas costas anda bem grande ultimamente. Tô com bagagem demais.

São pessoas de mais, meio amores demais e ressacas demais para que mal passou dos vinte. Guardo cada um aqui dentro como se fossem me ensinar algo para que eu não erre da próxima vez. Até que ela chega e lá se vai mais peso a ser carregado. Só preciso me sentir leve, como uma brisa de verão que toca a pele quente. Preciso me sentir viva, o suficiente para rir quando o sorvete gelado derreter nos meus dedos e eu conseguir sorrir no fim do dia. Eu só preciso aprender a deixar as coisas para trás.

Por isso eu te peço, não faça barulho quando abrir a porta. A bagunça tá bem grande aqui dentro e eu espero que não se assuste. Não se assuste quando eu não conseguir soltar um riso frouxo e despreocupado, quando eu tiver medo de ficar até a manhã seguinte ou se minha última ligação foi travada demais. Não se assuste. As coisas estão voltando para seu devido lugar. Quer um café? Gostaria muito que você esperasse.

Espere que o sofá volte para seu devido lugar, para que possamos no jogar numa maratona interminável de séries e vídeo game. Espere que eu termine de fazer as compras, para nos acabarmos no mouse de chocolate e pizza fria no café da manhã. Espera aqui, só um pouquinho, enquanto eu jogo todo o lixo fora. Espere só até eu abrir a janela pela manhã e um filete de raio e Sol tocar a sua pele fazendo você gemer pelos pequenos prazeres da vida. 

Deixa só meu coração esquentar um pouquinho, ele não é carro velho mas as vezes precisa pegar no tranco. Pega aquele saco ali e me faça jogar fora as coisas antigas. Rasgue minhas cartas, minhas fotos, meu soutien. Coloque fogo nos meus presentes de dia dos namorados e abra a janela para a fumaça sair. Coloque fogo em mim, se for preciso.

Mas só espera um pouquinho, o café já vai sair. Não precisa ter pressa de ir embora, a não ser que queria me levar com você. Me deixa guardar todo o medo de amar dentro da minha gaveta de meias e te beijar até o amanhecer. Estou me refazendo para que você possa me bagunçar de novo. Sem medo, pode vir. Só por favor, não me assuste, não faça barulho quando chegar. Porque a fechadura é nova e se você quiser chave é tua.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários