17 de jul de 2015

Foi bom ter acontecido com você

*w*

Incrível como te sinto em qualquer lugar de qualquer distância. Quando está bravo escuto sua respiração acelerar e até consigo ver teu bico, teu olhar de tesão rasga minha roupa por telepatia e posso sentir suas mãos nas minhas a quilômetros.
Nunca foi questão de quilometragem e nunca foi questão de escolha também, porque cá entre nós sabemos que se tivéssemos escolha não seria o amor, mas confesso que já que amor não é escolha, bom que tenha sido você. Afinal quem iria me conhecer tão bem, ter tanta paciência com meus hábitos, jeitos, erros e personalidade nada fácil, ainda como toda libriana com uma bagagem de indecisão e inconstância descomunal.
Não que você seja dos mais fáceis convenhamos, aliás, não sei o que deu no destino de amarrar nós dois, amarrar mesmo, um nó bem dado e sem laço, porque isso é enfeite e a gente se ama sem. Já passamos de toda enrolação de que o amor é lindo, amor que é amor dói, não que deixe de ser lindo já dizia Vinícius "A tristeza tem sempre uma esperança de um dia não ser mais triste não".
Todo arco iris é pós chuva e na tempestade do nosso amor já tivemos diversos arco íris, não podemos reclamar, quem hoje em dia se ama com tanta clareza, com tanta certeza de que a dor é pacote e que pra sorrir precisa ser forte.
Quem se sente mesmo ausente e se faz contente só de sentir. Incrível mesmo é nossa sorte que mesmo com tanto boicote faz a gente se divertir.
E sorrir já nem é tão difícil já que teu ofício é me fazer brilhar, pra que fingir que não fica triste se a minha missão é fazer passar, o resto é bobagem e a gente tira de letra essa vida perneta que nos obriga a pular.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários