amor

O que eu queria de nós você nunca pode me oferecer

10:28

Untitled



Quero começar dizendo que essa é a última vez. É a última vez que escrevo sobre você, que digo que estou com saudade ou listo as coisas que você faz para que eu me sinta bem. É a última vez que vou dizer o quanto você me faz bem, como meu coração acelera ao te ver e como gosto do seu peito junto ao meu. Última vez que eu vou te transformar em palavras não ditas, que vou deixar meu pensamento se perder em você ou vou suspirar de vontade tua. É a última vez.

Eu não quero acordar com uma mensagem tua na manhã gélida de São Paulo me dando bom dia. Não quero que me perguntes quais foram meus sonhos na noite passada e se estavas presente em algum deles. Não quero, nunca mais, em hipótese alguma, ouvir você dizer que tem vontade de mim. Ou fazer parte das suas brincadeiras que por um dia foram nossas. Não me lembre dos momentos que passamos juntos, dos nossos beijos suaves na fila do cinema e de como meu corpo tremia ao te ter entre meus lençóis.

Eu sinto saudade, todo dia. Um pouquinho o tempo todo. Eu quero te contar quem foi o campeão do último campeonato de skate, quero dizer que você tem péssimos gostos com relação ao cinema e ótimos com relação ao mulheres. Quero discutir tatuagem e sobre as coisas indiscutíveis desse mundo - como casamento, gravidez e filosofia. Mas eu quero algo além do cinema na sexta feira a tarde ou do sexo na segunda feira de manhã. Eu quero presença. Não vivo de palavras e não nasci para ser cozida. 

Quero que me ligue num sábado a noite e diga apenas para eu ficar pronta. Que assuma o tamanho da sua saudade. Mas eu preciso de alguém que queira ficar comigo. Nada tão clichê do tipo beijo na chuva, chocolates e flores em dia nada especiais, serenatas ou toda essa coisa de filmes que nós costumávamos assistir. Preciso de alguém que fique comigo, só isso. Que suporte meus defeitos pequenos e que me alerte dos grandes para que eu possa mudar. Alguém que queira me ver, me beijar e me abraçar. 

Esse vai e vem de saudade já não me cabe mais no peito. Não quero te esperar nos finais de semana que você resolve desaparecer. Muito menos escrever sobre você sem que ao menos você saiba. E não aguento mais ouvir promessas e palavras em vão. Deixa rolar, é o que você diz, mas não faz nenhum esforço para que essa nossa bola de sentimentos role ladeira abaixo. Eu não vou te esperar como fazia tempos atrás, continuarei caminhando e se você quiser vir comigo aceito a companhia. Caso contrário boa sorte em acelerar o suficiente para meu alcançar. Tenho pena do cara que me conheceu depois de você.



You Might Also Like

0 comentários

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.