amor

Só queria poder te ter de novo

10:34

Untitled

O celular tocou. Uma. Duas. Três vezes. Mais de trinta mensagens de sabe-se lá quantas pessoas. Se fosse antes de você aparecer eu sem dúvida correria e responderia cada uma delas. Com meu charme meio furado e meu sorriso meio torto como quem se obriga a ser feliz assim mesmo. Eu apertaria todos os caras até eles dizerem que eu sou linda e que "deveríamos fazer alguma coisa no próximo final de semana". Mas tudo isso mudou, desde o dia em que você chegou.

Não fiz questão de levantar da cama, aceitar um dos pelo menos oito pedidos para aproveitar a noite paulista. Não quis sair com minhas amigas e olhar para todos os caras cujo esteriotipei a vida toda -  e você não chega nem perto dele. Não quis sair com meu ex, não liguei para minha mãe me ensinar a fazer torta de frango e mousse de chocolate. Não quis pegar o carro e ir até a praia mais próxima com o intuito de aliviar minha mente. Não quis tomar um porre, pegar qualquer um e curar minha carência de qualquer forma. 

Eu só queria poder te ver de novo.

Eu só queria poder te ter de novo.

Sei que é errado. Um daqueles amores que as vezes te afogam. Aprende a respirar o sai da água. Mas mesmo assim eu só queria que uma daquelas mensagens, pedidos e convites fossem seu. Que todas aquelas carinhas de beijo, corações ao vento e músicas copiadas de qualquer página da internet fossem suas. Eu queria que você me ligasse e me chamasse para sair, beber, transar e qualquer outra coisa.

Mesmo que eu tivesse que recolher os cacos sozinha depois.

Durante o dia eu me finjo de forte, tanto que minha avó poderia se orgulhar muito de mim. Mas aí quando a noite chega só me sobram eu, meu travesseiro e as lembranças de você. Eu te nego, durante as primeiras 9 horas do meu dia. Eu te quero, pelo resto dele.

Vai doer se eu te encontrar de novo. Vou sentir tudo aquilo que pode ser comparado a uma virose por algum médico recém formato. Dor de cabeça, coração acelerado, suor frio percorrendo as costas, uma lágrima presa no canto esquerdo do olho e as mãos trêmulas. Mas não é doença nenhuma. É só amor. É só alguém que aprendeu a amar. A te amar.

É sádico, doloroso e me fode por inteira. 

Peguei o celular. Acendi a luz e respondi tudo como deveria ser. Como era antes de você Que se foda, vamos seguir em frente mulher. 

"Claro, vamos marcar algo para o final de semana"

"Obrigada pelo linda, amor"

"hahaha não acredito que sonhou comigo"

"Me apresentar seu amigo? Role de casal? Tudo bem amiga"

"Eu também tô com saudade, deveríamos fazer algo"

"Cerveja amanhã depois da aula? Claro"

"Festa na casa do Claudio? Bora!"

Joguei o celular de baixo do travesseiro, programei meus encontros nos próximos dias como quem programa uma agenda de reuniões. 

Mais uma mensagem. 

É sua.

Fodeu.




 




You Might Also Like

0 comentários

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.