documentario

Filme: Soaked in Bleach - O filme que eles não querem que você assista

10:41

laugh if you are bad | bolden_me

Acho que vocês aqui já estão meio carequinhas de saber o quanto sou perdidamente apaixonada, alucinada, neurótica, viúva louca de Kurt Cobain. Tá, sem exageros, mas que eu admiro o cara pra caralho isso não é segredo pra ninguém. Sempre que rola algum documentário eu assisto, por mais besta que seja. Seja do próprio Kurt, do Nirvana em si ou da unha encravada no pé direito do cara. 

Recentemente tive o prazer, posso dizer assim, de assistir a  Soaked In Bleach que nada mais é um documentário tão polêmico que Courtney Love queria proibir a exibição. 

Bem diferente de Montage of Heck (já falei dele aqui), Soaked In Bleach, que ficou conhecido como o documentário cuja produção foi proibida - e processada posteriormente,  mostra o outro lado da historia: o da polícia especializada que foi contratada por Courtney para procurar pelo marido. Ih, tá boiando? Calma que eu te salvo.



Kurt Cobain teria desaparecido alguns dias antes de ser encontrado morto numa espécie de estufa em uma de suas casas lá em Seatle. O documentário então começa a retratar desde o desaparecimento dele, quando sua esposa solicita os agentes para tentar localiza-lo, até o descobrirem o seu corpo - além de várias teorias que conspiram contra Love.

Nem preciso dizer que achei fantástico, né? Pois bem, colocando um pouco o lado fã de lado deixa eu te contar como foi feita toda essa produção e porque vale a pena dar o play em Soaked in Bleach.




Sensacionalismo existe, isso é óbvio e claro em qualquer documentário do gênero. O longa mistura algumas gravações da própria Courtney com os agentes, assim como eles mesmos conversando entre si, com algumas cenas que foram regravadas por atores. 

Calma, deixa eu tentar me explicar melhor. Uma atriz interpreta Courtney Love e, enquanto os próprios agentes narram os fatos podemos ver imagens da atriz realizando exatamente aquilo que eles diziam. 

Há duas vozes, hora da atriz e hora das gravações feitas graças as ligações realizadas com Love na época.




Nesse formato é possível perceber tanto uma interação com o longa quanto uma possível falha em todo o processo. Algumas daqueles diálogos podem ter sido manipulados, é impossível saber com certeza. Tirando isso o filme é bem realista e investigativo, daqueles que te segura até a última cena. 

Existem algumas entrevistas, como os detetives contratados e alguns amigos de infância próximos a ele. No fim tudo leva para um mesmo ponto: a possível manipulação na morte de Kurt Cobain. 

Há também algumas curiosidades que deixam o expectador com a pulga atrás da orelha, como o fato do divórcio entre os músicos - além de um acordo pré-nupcial que deixaria Courtney sem nada - e também o fato de que Kurt teria se recusado a se apresentar no Lollapalooza quando a banda Hole, na época liderada por Love, havia cedido o seu lugar no palco para a Nirvana com um contrato bem caro.



Mas eles analisam tudo. Desde os diários, os depoimentos, os áudios de Courtney, o ciúmes explícito, a suposta carta de suicídio, a posição da arma, o projétil da bala, o dedo mindinho dele que estava meio torto para a esquerda. Tudo.

Claro que toda a divulgação do filme foi afetada por advogados e apelos de Love e sua filha, Frances. Depois de toda essa cutucada há boatos de reabertura do caso da morte Cobain. 

Bom, Courtney culpada ou não. Assassinato ou suicídio. Teorias da conspiração a parte. Esse é um filme que vale a pena dar play e se colocar no lugar dos protagonistas da história. O que você faria se estivesse no lugar de Love?




You Might Also Like

0 comentários

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.