colaborador

Série - Unbreakable Kimmy Schmidt

10:47

Just watch!

Kimmy Schmidt (Ellie Kemper, Anjos da lei) é uma garota que ficou em um abrigo subterrâneo durante 15 anos por ter sido sequestrada por um fanático que dizia que o fim do mundo estava próximo. Ao ser encontrada pelo FBI depois de todos esses anos e após passar por dezenas de programas de TV, Kimmy resolve tentar a vida em Nova York, experimentar, trabalhar e tentar ter uma vida normal.


Uma das melhores surpresas em questão de séries que tive nas férias. O trailer não havia me animado, parecia bem bobinho na verdade, apesar de a série ser da maravilhosa Tina Fey (30 Rock, Meninas Malvadas) que é genial, ainda sim minhas expectativas eram muito baixas, mas como dou chance para quase todo tipo de série, resolvi dar uma chance para Unbreakable e que surpresa divertida e agradável.


Sabe aquele tipo de série engraçada que você ri de verdade e despreocupadamente? Unbreakable é exatamente assim, tem aquele estilinho bem non-sense, e meio exagerado, mas sem ser forçado a ponto de irritar, e mesmo que os personagens e a história soem muito estranhos e bizarros às vezes, faz parte do modelo da série e é só seguir em frente que você vai acabar gostando.


O otimismo de Kimmy é algo muito diferente, estranho e legal ao mesmo tempo, realmente cativa. Os personagens regulares são muito bons e extremamente engraçados, Tituss (Tituss Burgess), o colega de quarto de Kimmy é um dos personagens mais engraçados que já vi, é um ator/cantor gay falido que sonha em participar de uma produção da Brodaway. Todos os flashbacks que mostram suas audições para “O rei leão” são completamente hilárias, na verdade ele salva a série em vários momentos. E temos outros ótimos personagens como a síndica Lilian (Carol Kane), e a chefe de Kimmy. Também temos alguns bem irritantes, que para mim foram os pontos mais fracos da série, como duas amigas e o padrasto de Kimmy, porque tem um momento que você não os aguenta mais em cena, mas é algo possível de se arrumar na próxima temporada.


As sacadas de roteiro são ótimas, e as discussões presentes também, às vezes implícitas e com muita ironia e sacarmo tocando em assuntos como machismo, estética, fanatismo e até mesmo aquelas “cantadas de pedreiro”, entre outras questões. É genial e ao mesmo tempo muito engraçado.

O episódio em que Kimmy tem um encontro e Titus vai a um enterro são grandes pérolas, e as cenas de tribunal no fim da temporada são um bônus a parte. Detalhe: Jon Hamm (Mad Men) está concorrendo ao Emmy de “Melhor ator convidado em série de comédia” de tão boa e engraçada que é sua participação, aliás, Unbreakable Kimmy Schmidt concorre na categoria de “Melhor série de comédia”.


O bom é que a série é pequena, uma temporada de 13 episódios com 20 minutos cada, eu assisti 7 de uma vez. É super rápido e muito confortável, você realmente não cansa. Os primeiros episódios são maravilhosos e viciantes, o problema está a partir do episódio 9, a qualidade cai um pouco, você não ri tanto e há muitos personagens desagradáveis juntos o que te deixa meio entediado, mas não o suficiente para abandonar a série, e nem ruim o bastante que não dê para arrumar na próxima temporada. Mas mesmo assim não corresponde à qualidade da primeira metade da temporada e infelizmente a season finale é um pouco decepcionante, com alguns plots forçados, mas primeiras temporadas são sujeitas a esse tipo de erro, mesmo em uma produção da Netflix.


As referências à filmes, séries e músicas das décadas de 80 e 90 também são muito legais,  “Clube dos cinco” e “Friends” por exemplo. Como Kimmy ficou durante 15 anos longe da civilização ela não conhece novas referências e nem aparelhos eletrônicos, celulares, Skype, nada, isso rende plots muito engraçados.


E a abertura dessa série é uma das mais viciantes que você vai conhecer, no primeiro episódio você estranha e já diz “WTF?”. Mas 10 minutos depois já está cantando a musiquinha, que eu particularmente adoro. E acredite, você não vai parar nem um segundo, ela simplesmente não sai da cabeça.


A série possui um jeito bem diferente, uma mistura de non-sense com personagens ou situações bem caricatas, então vá preparado para algo diferente, mas não se prive de vê-la, apenas abra a mente, você pode gostar e muito. Assisti a temporada em dois dias e depois fiquei triste porque acabei com todos os episódios de uma vez, é aquela série super leve, gostosa e engraçada que você vai se identificando e se interessando aos poucos, mas depois que isso acontece você não larga mais.



You Might Also Like

0 comentários

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.