19 de out de 2015

Desapego não é desamor

Suffocating


Essa semana li algo que dizia que desapego é sossego e concordei. Concordei porque na verdade não estar tão ligado ao outro é ter o sossego batendo na porta de casa como um cobertor quente que chega para te aquecer nas noites frias de inverno. Porque ninguém gosta de se apegar, de fato. Infelizmente. Ninguém gosta do medo que surge quando nos sentimos atraídos por alguém. Da insegurança e das incertezas. Foi ai que eu descobri que desapegar é bom, ser desapegado nem tanto.

Sempre tive problemas em dizer as coisas que sinto. Acho que esse deve ser um dos traumas positivos de ser escritora. Transformar sentimentos em meras palavras que, para quem escreve, muitas vezes sequer fazem algum sentido. Mas o medo de se sentir apegado é que me tira noites de sono e me deixa cheia de cicatrizes internas. Medo de não suprir as expectativas e acabar me perdendo no outro. Não faço por mal mas preciso fazer. As vezes é como uma necessidade de proteger meu coração do mundo. Mas nem sempre isso é necessário.
 
Segunda feira de manhã e uma mensagem me desejando um ótimo dia brilha na tela do meu celular. Decidi praticar o desapego, mais uma vez. Respondi que tinha pensado em te ligar uns dias antes e te chamar para sair. Um jantar, cinema e motel. Coisa que estamos acostumados a fazer. Pensei em te ligar e dizer que estava com saudades e que queria te encontrar e contar como fora minha última viagem e como foi difícil chegar no trabalho por conta da greve do metrô. 

Queria te convidar para ir a minha casa. Cozinhar para você e ascender o teu cigarro. Deitar a cabeça no teu peito e sentir sua respiração leve enquanto dorme. Queria ter te ligado. Queria ter dito tantas coisas. Mas não o fiz. Disse que estava sem tempo. Claro que eu estava sem tempo. Fiquei sem tempo esperando que você me ligasse. Fiquei sem tempo praticando o desapego. Como se por fora eu dissesse que mal me lembrava de você. Mas por dentro eu queria que você ligasse e dissesse que estava com saudade.

Estou desapegando de você.

Como um último suspiro antes de finalmente ser feliz.

Estou partindo sem olhar para trás.

Desligando o telefone, bloqueando seus contatos.

Desapego não é desamor...

É desespero.

Texto originalmente publicado no Puta Letra



2 comentários:

Comentários