dica

Filme: Boyhood - Da infância à juventude

11:18

Peppermint popcorn!

Sabe aquele filme que causou maior alvoroço o ano passado por conta de seus 12 anos de produção? Então, caso você não se lembre ele se chama “Boyhood”, e retrata a vida dos personagens, principalmente de Mason (Ellar Coltrane), ao longo de 12 anos. E o mais legal, o filme foi gravado durante todo esse tempo, ou seja, vemos não só os personagens crescerem e amadurecerem, mas também os atores.


Bem, estamos falando de uma forma inovadora, corajosa e artística de se fazer cinema. Não que isso vá ditar ou mesmo ditou um novo ramo no mercado cinematográfico, ainda mais porque hoje em dia o que mais se busca em produções é rapidez e posteriormente lucros, e filmes gravados ao longo de anos não trazem tanto lucro assim, pelo menos eu não acredito nisso.

Mas Boyhood com certeza é uma “surpresa” muito boa, de verdade. Ok, o filme saiu ano passado, mas quando eu assisti mesmo que tenha sido na época do lançamento me surpreendi bastante, então finge que a palavra surpresa ainda vale.


O que é tão cativante no filme é que ele é uma representação da vida, então você consegue se enxergar na tela, e se inspirar. Isso também é o causador de algumas críticas em relação ao filme “não ter nada”. Mas cara, a vida é assim, pelo menos as nossas de reles mortais, você até pode esperar que algo de extraordinário ocorra na vida de Mason, que ele seja sequestrado, ocorra um ataque alienígena, ou se tele transporte para Nárnia, mas não, isso não ocorre, porque a vida não é assim, e no filme você consegue vê-la de forma simples, mas ainda sim de forma extremamente bonita.


Calma que tudo o que eu disse não é spoiler, o filme segue toda a infância e adolescência de Mason então acontece bastante coisa para se deliciar, e você não se cansa (pelo menos eu não, mas ok), você está pronto para “apoiá-lo” durante a caminhada e os tropeços da vida.

A direção de Linklater e a edição do filme são primorosos, fica tudo numa ordem muito precisa e gostosa de acompanhar, é um dos principais motivos para que o filme não se torne enfadonho. As atuações também são maravilhosas, reflexo do Oscar que Patricia Arquette (intérprete da mãe do personagem principal) ter ganho na categoria de Atriz coadjuvante, e Ethan Hawke já colaborador do diretor Richard Linklater, também está muito bem no papel do pai de Mason, e além de tudo também foi indicado na categoria de Ator coadjuvante.


Para falar a verdade eu jurava que Boyhood ganharia o Oscar desse ano, na categoria de filme talvez, mas na de direção eu tinha quase certeza. Eu entendo o motivo de Birdman ter ganhado, mas cara, foram 12 anos de comprometimento! Acho que isso precisava de um reconhecimento um pouquinho maior, mas ok pelo menos o filme foi ganhador no Globo de Ouro, e esse post não é sobre isso.


E não posso me esquecer da trilha sonora e as referências à cultura POP, o filme se inicia com “Yellow” do Coldplay então você já pode ter uma idéia da ótima trilha. E as referências são sensacionais, principalmente porque elas ocorriam durante a época das gravações, então eram coisas da época que hoje são reverenciadas ou até mesmo clássicas, e você se identifica muito com os filmes, livros ou músicas que os personagens gostam porque também fizeram parte da sua própria infância. A minha menção favorita é a de “Star Wars”, por quê? Porque é Star Wars né? Deeer, como não amar! Brincadeira, apesar de amar a franquia, a cena em questão é muito boa, e resume muito o que devia ser o pensamento das pessoas ao lançamentos dos novos filmes na época, e sem dizer que os diálogos do filme são ótimos, e aqui não é diferente.


Nunca pensei que um filme de 2 horas e 45 minutos fosse passar tão rápido, como se fosse um apenas filme de 1 hora e meia. É difícil explicar as sensações e emoções sentidas ao assisti-lo, não sei como defini-lo, é difícil até dar uma nota ao filme. É apenas um filme sobre a vida, como ela é de verdade, Mason não é especial ou diferente de ninguém, sua vida não é especial, é igual à de muitas outras pessoas, com felicidades, tristezas e dificuldades na mesma proporção, isso é o que torna tudo mais interessante, você poder se identificar com partes iguais a sua vida, ou momentos iguais.



É mostrar que todas as pessoas passam pelas mesmas coisas, os mesmos sentimentos, as mesmas adversidades, as mesmas recompensas. Poder transportar tudo isso à tela é algo fantástico e notável. É singelo, mas da forma mais significativa possível.




You Might Also Like

0 comentários

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.