ação

Filme: O agente da U.N.CL.E

11:12

Imagem de blanket, popcorn, and christmas

Inspirada na série homônima da NBC produzida na década de 60, O agente da U.N.C.L.E, conta a história de dois agentes de lados opostos que são obrigados a trabalhar juntos em plena Guerra Fria. Napoleon Solo (Henry Cavill) e Illya Kuryakin (Armie Hammer) agentes da CIA e da KGB respectivamente, se unem na missão de derrubar uma organização criminosa que possui ogivas nucleares e no qual a única forma de infiltração é usando a filha (Alicia Vikander) de um cientista alemão desaparecido.


O enredo é um pouco clichê, aquela velha historinha da ameaça nuclear que os Estados Unidos adoravam utilizar e utilizar nas produções da época, mas ela se torna plano de fundo para a relação dos personagens, um dos pontos altos do longa, e uma divertida aventura muito gostosa de acompanhar.

Apesar de duas horas de produção, o filme passa em um piscar de olhos, com uma dinâmica agradável e envolvente e um tom cômico muito legal, mas sem exageros ou comédia pastelão.


A química dos protagonistas é ótima, Henry, Armie e Alicia possuem ótimos momentos sintonizados e engraçados que dão gás à trama. Henry convence (claro) como o espião refinado e conquistador a lá James Bond. Armie está ótimo em sua figura de russo caricato e com ótimos alívios cômicos. E Alicia, a sempre maravilhosa Alicia, está apaixonante e muito confortável no papel da mecânica alemã, Gaby. Se você ainda não conferiu o trabalho da atriz, deveria e rápido. Principalmente em “O amante da rainha”, “Juventudes Roubadas” e “Ex-Machina” em que ela simplesmente arrasa.


Aquela essência de filme antigo, anos sessenta, é bem presente na trama e no tom do filme, o que é bem legal, porque dá um gostinho diferente ao produto final. As rinchas entres os agentes é um ponto explorado muito positivo e trás ótimos momentos ao filme. A briga pela melhor tecnologia e qual o país mais moderno é divertido, ainda mais quando comparamos com a nossa e nos deparamos com uma “tecnologia velharia”. Mais para o fim do filme também há uma participação de Hugh Grant que é bem legal.

O filme como um todo podia ter um pouco mais de ação, mais lutas no “mano a mano”. O que sobra em boa parte de cenas promissoras é apenas a elegância do espião típico das décadas de 60, 70 e 80. Até a cena em que o personagem de Hammer bate em três homens no banheiro não é mostrada, o que é triste, porque poderia ser uma grande cena se bem coreografada e dirigida. Eu entendo que por se basear na serie, e esta ser de uma época sem muita ação desvairada isso deve ser uma característica compreensível, mas se houvesse um pouquinho mais de ação o produto final seria mais satisfatório.


E um ponto que acho relevante ressaltar é que não é necessário assistir ou mesmo conhecer a serie para compreender o filme, que é uma obra completamente independente. Eu mesma não vi a serie e em nenhum momento me senti prejudicada em entender a historia que se passava, ainda mais por este se tratar de um filme de origem, pode se jogar sem medo.


O filme poderia ser mais Kingsman e menos James Bond, acredito que assim seria melhor, viso mais a ação e a pancadaria do que o cabelo arrumadinho do agente após uma luta, apesar de isso render algumas cenas muito boas durante o filme, como já citei gostaria de mais cenas de ação. Não é ruim, pelo contrario, é muito divertido e prazeroso de acompanhar, mas poderia ser melhor. Nada que uma continuação não pudesse arrumar, principalmente se a nova missão fosse um pouquinho mais elaborada.




You Might Also Like

1 comentários

  1. Olá, no meu blog na lateral direita tem um código para banner de parceria, vamos trocar parceria?

    http://minhavisaodocinema.blogspot.com.br/

    Desde já agradeço a atenção!

    ResponderExcluir

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.