3 de fev de 2016

Esquecer faz parte de recomeçar

Imagem de bird, girl, and free

São as dores, os desamores, a vida que não da uma trégua, a música deprimente tocando na playlist e a lágrima solitária a espreita no canto direito do olho. É eu sei. Mas esquecer faz parte da recuperação. Como um viciado em drogas, tenha paciência. O amor é a pior droga que existe, embora deva ser consumido sem moderação.

Sabe essa dor no peito que você sente nesse momento? Um vazio, um espaço em branco, um peito oco. É ele que você vai procurar preencher se todas as formas. Seja com álcool em excesso, as melhores boates da cidade, milhares de beijos em pessoas desconhecidas. Mas se tem uma coisa que você precisa descobrir é que esse buraco aí contra o vento canta uma ótima canção.

Aproveite esse momento para se conhecer. Se o outro não resolveu ficar que leve consigo as dores que aqui deixou. Então deixe ir. Deixe ficar somente aquilo que mereça seu espaço. Vai, desapega, ele não vai voltar. E se voltar, oras porque há de ter partido então?

Vá embora, como se nunca fosse voltar. 

Viaje, se conheça, se toque, se ame. Porque nada é mais delicioso do que amar sua própria companhia. Você não precisa de ninguém para ser feliz a não ser seu próprio eu. Então aprenda, guria. Aprenda a se amar acima de todas as outras coisas. Porque eles sempre virão, montados num cavalo branco ou numa Harley antiga. Eles vem, eles vão. Mas se você se descobrir inteira vai perceber que não precisa viver de metades.

Então vai menina, voa.

Voa pela liberdade de ser quem tu és.

Voa para o infinito que existe dentro de ti.

Voa, mas voa para bem longe onde só você possa se achar.

Voa, até você descobrir que o amor de verdade é aquele que começa quando você olha o espelho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários