dica

Série: Scream Queens

11:10

Imagem de popcorn

Início de semestre, alunos novos e a fraternidade Kappa-Kappa-Tau é atormentada por um assassino, o Diabo vermelho. A última empreitada de Ryan Murphy também responsável por American Horror Story, Glee e a recém lançada American Crime Story, composta de comédia, suspense e terror trash foi lançada o ano passado e se tornou uma das minhas estréias favoritas.


A série é extremamente engraçada, com um humor diferente e bem escrachado, que de fato é uma das melhores coisas da série. Não é uma obra feita para todo tipo de público, você tem que assistir e ver se é para você mesmo, é aquele tipo de série “ama ou odeia”. Alguns acham exagerado ou forçado e odeiam e outros (como eu) amam e não se cansam do mistério e dos personagens que são grandes figuras.

O que você tem que ter em mente é que a série é trash, então algumas características vão ser realmente bem exageradas e caricatas, como muito sangue por exemplo, e o humor negro que é muito bem utilizado na trama, alguns diálogos são impagáveis. Todos os episódios são recheados de críticas (muito boas por sinal) e de estereótipos algumas vezes bem exagerados (propositalmente claro) em personagens cômicos que dão um tom elevado à série.


O elenco é afiado, comum nas obras de Ryan Murphy. As Chanels protagonizam excelentes momentos na série, muitos de chorar de rir. Denise Hemphill (Niecy Nash) a melhor/ pior segurança de campus que existe e Chad Radwell (Glen Powell), namorado da Chanel presidente da fraternidade também são responsáveis por vários dos melhores momentos da série. Os episódios em que Chad tenta explicar as regras de “Verdade ou Desafio” para as garotas e tem um encontro com o Diabo Vermelho são alguns dos episódios que mais ri em todas as séries que assisti. Pode até parecer exagerado, mas quando você assistir vai perceber que não tem como não gargalhar.


Emma Roberts não é nem de perto uma das atrizes que entram na minha lista de favoritas, principalmente por causa da extensa lista de personagens chatas, vilãs ou irritantes, mas aqui a atriz me conquistou totalmente. Emma está incrivelmente confortável na personagem da presidente da Kappa-Kappa-Tau, Chanel Oberlin. A atriz arrasa, conquista e diverte qualquer um, é uma das personagens mais sem noção da série, mas esse é um dos maiores motivos para a personagem ser tão boa e uma das mais bem quistas pelos fãs de Scream Queens.


A série tem alguns personagens bem chatinhos ou irritantes como Hester (Lea Michelle) que me irritou a temporada inteira, não sei bem se é culpa do roteiro ou da atriz. Com uma atriz diferente ela poderia ter sido menos irritante? É provável, mas impossível afirmar. Gigi (Nasim Pedrad), Wes (Oliver Hudson) e Chanel Nº5 (Abigail Breslin) também não agradam muito e apesar de excelente sempre, Jamie Lee Curtis, a reitora da Universidade começa a incomodar depois da metade da temporada. Mas nenhum deles atrapalha ou se compara aos ótimos personagens que a série traz.

A narração que ocorre em alguns episódios isolados é sensacional, com vários momentos geniais, principalmente no piloto onde temos os pensamentos da Chanel, alguns espantam outros divertem, mas sempre envolventes.


O suspense que a série traz e todas as questões que sempre são levantadas em relação à identidade do assassino são excelentes. Diferente de Scream também lançada em 2015 pela MTV, onde a trama começou a se tornar um pouco previsível depois da metade e o assassino pôde ser facilmente descoberto por boa parte do público antes da season finale, em Scream Queens as revelações são ótimas e aos poucos e com a tensão presente sempre um personagem está no “banco de suspeitos” e não importa o quão grande sejam seus poderes de detetive a descoberta do assassino é feita a muito custo, caso ocorra de fato.  É bem provável que você descubra apenas no fim da temporada mesmo porque os suspeitos são tantos que depois de um tempo você começa a suspeitar das pessoas a sua volta. Brincadeira! (ou não).

As mortes são SENSACIONAIS, amo sangue e mortes bem elaboradas, e aqui temos direito a morte com tweets, serra elétrica, mascotes e uma “participação” muito boa de uma das canções da Taylor Swift. Em sua maioria todas são muito engraçadas. As referências a filmes e séries também são ótimas, principalmente a cerca do filme Psicose.


A série se sustenta muito bem até a metade da trama, com ótimas revelações, episódios e mortes. A partir daí a série tem seus altos e baixos, nada deverás ruim a ponto de abandono, mas as mortes cessam por 2 ou 3 episódios e o desenvolvimento cai um pouco, com momentos monótonos. Mas a série volta com tudo e continua firme e forte caminhando para um fim digno. Tenho algumas ressalvas em relação à season finale e o fim de alguns personagens, mas claro vou deixar de lado para não acabar passando spoilers.

Como já comentei não é uma série para todo mundo, mas dê uma chance, vale muito à pena e se você gostar pelo menos um pouquinho dessa excelente sátira vai estar apaixonado no fim. Só o que podemos esperar para o futuro é uma segunda temporada tão boa, engraçada e recheada de ótimos personagens como essa.


You Might Also Like

0 comentários

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.