13 de jul de 2016

Sobre ser adulto: uma conversa sua com você de 20 anos atrás

Imagem de girl, mom, and cute

Talvez você nem tenha 20 anos ainda, mas eu como já passei, resolvi puxar esse texto para minha realidade. Mas tudo bem, imagine-se conversando com o seu eu criança. Aquele que jogava bolinha de gude na rua, brincava de pique esconde nos corredores do prédio e morria de medo de perder o BV - ou sequer sabia o que era isso e a importância de tal fato.

Pensa nela. Naquela criança inocente, que adorava bolo de fubá da vó e não via a hora de começar a passar Malhação na rede Globo - saudades Cabeção. Sabe aquela criança, que não via a hora de poder crescer, ter responsabilidade, ser adulto. Que experimentava a roupa do pai, da mãe e da vó - isso quando não misturava tudo num look só. Pense nela, o que você diria a ela hoje?

Fiz uma lista do que eu diria para a Taylinha de quatro anos.


VOCÊ VAI PODER TOMAR SORVETE NO FRIO

Sua mãe não vai poder te impedir, porque você já é adulta e ganha o seu próprio dinheiro. Você pode comprar sorvete em qualquer dia e horário que você quiser, só não se esqueça que seu jeans 40 tá apertado e que existe uma bela de uma gripe esperando a primeira oportunidade de entrar no seu corpo e te derrubar por uma semana.

MAQUIAGEM NÃO É ITEM ESSENCIAL

Meu eu de 4 anos pensava sim que toda mulher precisava usar os lábios coloridos e os cílios bem grandes. Embora você adore isso hoje em dia, vai guardar para certas ocasiões mega especiais, como o casamento do seu primo por exemplo. E vai achar um saco demorar horas para passar tudo na cara e outras horas para ter que tirar direito depois e evitar os pés de galinha.


AGRADEÇA  A SUA MÃE POR ESCOLHER SUAS ROUPAS

Será que vou de vestido ou de calça? E se esfriar? E se chover? Essas questões são preocupações da sua mãe e agradeça a ela por isso. Você vai cansar de sair de casa de vestido e voltar, a noite, tremendo de frio. Ou, pior ainda, levar cinco blusas consigo e tirar todas no fim da tarde porque São Pedro resolveu cooperar com o Sol em São Paulo. 

PARE DE QUERER CRESCER

E aproveite, cada minuto da sua vida. Sejam os dias tristes ou os dias felizes. Faça muito bolo de fubá com a vovó e não deixe que ninguém nunca te diga como ser ou agir. Cada passo falho vai servir para te ajudar a ser a mulher que nós somos hoje. E, posso dizer? A gente tem um orgulho dela do caralho!







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários