30 de set de 2016

Desperdício



Sinceramente, do jeito que a gente fica vai me bastar, mas só por algum tempo. Depois disso eu vou me desgastar e talvez me despedaçar e com certeza me afastar de novo. Eu me conheço. E eu quero mais. E eu não vou te exigir nada. Nunca. Por favor, não confunda minha sinceridade com cobranças. Cada um sabe o que quer, ou não sabe, e tudo bem. Eu gosto de você, você gosta de mim, do seu jeito, e está tudo bem. Tudo bem até não estar mais.

Porque isso pra mim é pouco. E vai continuar sendo. E eu vou continuar achando um desperdício que a gente não se baste. E vou seguir em frente. Vou pegar alguns babacas que só vão me fazer lembrar do desperdício que foi não ter dado certo com você. É um ciclo vicioso, sabe? No meio disso tudo eu posso acabar voltando pra você novamente. Ou não. O que eu posso te dizer com certeza é que vai chegar um momento em que eu vou desistir de vez. Vou encontrar outro desperdício para me preocupar. E esse sim vai ser o real desperdício. Pra você, é claro. Quem sabe? Poderia ser você a quebrar esse ciclo vicioso de desperdícios. Mas no final das contas, tudo que eu vou lembrar é de como você nem se importou em tentar. Porque eu já passei por isso antes e não, eu realmente não importo de passar por isso de novo. Porque a vida é curta e é imensa. Por isso não me poupo da brisa boa por medo dos temporais que podem vir em seguida. Aproveito até mesmo os primeiros pingos da chuva. Mesmo que eu tenha que continuar justificando minhas justificativas, para mim mesma, para você, ou para qualquer outro desperdício que não baste para estar comigo nos tempos difíceis.

Porque sempre estará tudo bem, até não estar mais. Essa é a natureza da vida.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários