dica

Série: Atypical

13:38


Sam é autista, ele tem 18 anos e busca sua independência e o amor. Sua jornada de autodescobrimento ao lado da família é repleta de momentos dramáticos, assim como divertidos, levando ao questionamento, o que realmente é ser normal?

De forma doce e descontraída, Atypical consegue contar as historias de seus personagens de forma leve. A trama poderia ser carregada, extremamente melodramática ou até mesmo forçada, mas a série consegue discutir assuntos importantes e pesados com delicadeza e respeito.

As atuações são competentes e o desenvolvimento é bem feito. Apesar de ter clichês, Atypical sabe utiliza-los de forma inteligente e envolvente. A trama é bem construída e vai crescendo com desenvoltura.


A ótima Jennifer Jason Leigh dá um show, sua personagem pode ser uma das menos carismáticas, mas suas ações são compreensíveis devido ao histórico de Elsa. Keir Gilchrist está excelente, também é um dos que mais rouba a cena como Sam, sua performance é contida e precisa. Brigette Lundy-Paine interpreta a irmã de Sam e é uma das mais cativantes da série.

Acompanhamos as histórias dos personagens de forma confortável, é o tipo de série que conseguimos ver inteira de uma vez. Principalmente porque a maioria é carismático e encantador, mesmo que você não se identifique com eles, acaba torcendo por todos.

A narração de Sam e os encontros com sua terapeuta dão base à história e ajudam o espectador a entender mais a condição do personagem e suas peculiaridades, assim como se informar mais sobre o assunto. Também é uma forma de situar quem assiste, nos colocando frente a frente com a perspectiva de Sam, compreendendo como é viver em sua mente.

A trilha é bem encaixada e encantadora, vai conquistando aos poucos e traz uma boa ambientação.

Outra coisa importante é que os episódios tem no máximo 30 minutos, esse formato é perfeito, pois os episódios não são cansativos ou cheios de enrolação, além de incentivar uma maratona.

Além disso, a série sabe se equilibrar entre o drama e a comédia, nenhum dos gêneros se sobressai ou é tratado de forma desleixada, ambos têm espaço suficiente para trabalhar todas as nuances da série e dos personagens.

A trama é interessante e bem trabalhada, os personagens conquistam e tudo é passado de forma leve para quem assiste. Uma boa surpresa, felizmente, um acerto da Netflix.


You Might Also Like

0 comentários

Comentários

SUBSCRIBE

Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf
Todo o conteúdo é criado pela equipe do blog e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada ao seu devido autor. - See more at: http://www.raiannymartins.com/2014/03/cartas-para-o-meu-primeiro-amor-mais-um.html#sthash.F1Ctpv9o.dpuf

Todo o conteúdo é criado pela equipe Idealiizar e qualquer cópia total ou parcial deve ser creditada a seu devido autor. Todas as opiniões aqui expressas são de total responsabilidade de seus autores. Declaro que as imagens aqui utilizadas não são de minha autoria, salvo exceções, e que qualquer problema relacionado ao uso indevido de imagem deverá ser encaminhado para idealizar.me@gmail.com.