5 de fev de 2018

Por onde andei - Engraxate N'gravatado



Esses dias eu sumi mas foi por uma ótima causa e vou explicar o porquê desse sumiço.

Quando passei o ano novo com meu irmão de outra mãe e a girl dele (ia falar esposa, mas tu ia me matar ou me chamar de velha Cendi haha) eles me convidaram para ir no show do Engraxate N' Gravatado no dia 2 de fevereiro no Teatro Procópio Ferreira, no Guarujá. Esse dia vai ficar guardado na memória de quem estava lá e quem não foi perdeu muito.

Fui pra Santos encontrar a Tina, minha melhor amiga desde sempre, não sei como fiquei tanto tempo sem encontrar o amor da minha vida nessa menina. Enfim, o show tava marcado para as 21h, como ela SEMPRE atrasa falei que tínhamos que estar lá no máximo 20h o que não era tanta mentira assim porque teríamos que pegar nosso ingressos na portaria. Conclusão: ela chegou em Santos mais de 20h e no Waze tava dando 55 minutos, ou seja...

Mandei mensagem pro meu irmão de outra mãe, Matheus, e falei: ela atrasou, deixa nosso ingressos na porta. Como se ele previsse isso respondeu: só dar seu nome lá quando vocês chegarem. Chegamos atrasadas claro, tinham tocado duas músicas e chegamos na terceira.  Mas calma, vou explicar o que o Engraxate é.

Uma mistura de música autoral e teatro. Os integrantes são Joyce Cruz, Jack Silva, Matheus Lessa e Anderson Oliveira que se tornaram amigos - fora Lessa e Jack que conheço desde muito antes de começarem a tocar, o que me deu mais orgulho ainda de estar presente!

Dá uma olhada nessa vibe de amor ♥




Chegamos com a Joyce cantando. Ela é daquelas pessoas que dá vontade de colocar num potinho e levar pra casa, sabe? Depois foi vez do Anderson, cantando aquela sátira social que todo mundo gosta, outro também que dá vontade de colocar num potinho.

Depois eu chorei, mas chorei de orgulho mesmo, quando Lessa entrou no palco e começou a cantar e meu coração ficou como? Quase tive um treco de tanto orgulho e quase pedi pra Tina me segurar porque estava voando. Ele também da vontade de morder e colocar num potinho.

E por último, na verdade o último desde que chegamos porque ele tinha sido o primeiro - entendeu? Nem eu haha. Jack, que me disse antes que eu choraria de emoção e eu briguei com ele dizendo que a minha maquiagem era cara. Conclusão: chorei de orgulho pela segunda vez e quase bati nele depois do show. Que também é outro que dá vontade de morder e colocar num potinho.

Depois foi aquela coisa maravilhosa, um cantando a música do outro e fazendo teatro antes de entrar e cantar outra música. Sendo assim: chorei mais ainda. No violão, lá no fundo do palco, ficava Felipe Macedo e David Silva sem eles não teria possível fazer esse espetáculo incrível.

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo

Foi uma sensação estar ali, com muitas pessoas talentosas e amigas que chega a ser bizarro explicar como foi isso. Incrível? Foi, mas isso não descreve o que eu senti naquele momento.

Obrigada por terem me convidado. Obrigada por serem tão talentosos. Obrigada pela amizade.

Quero vocês em SP fazendo o mesmo espetáculo e pode ter certeza que eu vou de tiete em todos. Porque, como eu disse várias vezes: vocês foram, são e serão incríveis. Rumo ao Teatro Municipal de SP, meus amores ❤

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários