26 de set de 2018

Quem disse que me viu...



(Imagem: Pinterest)

Tem dias que a gente só quer sair e beber até esquecer o próprio nome. Jurar que sabe falar inglês para competir diretamente com o gringo da mesa ao lado. Tem dias que a gente só quer sair e dançar até o chão, até as pernas doerem que você não sabe como chegou em casa no outro dia. Aliás, levantar da cama só depois de pensar exatamente o que fez na noite anterior.

Foi num desses dias, em alguma festa aleatória que eu jurei que nunca ia te encontrar, você apareceu. Eu já tinha tomado todas as cervejas que esqueci que eu já gostei de você. Esqueci todas as coisas que me falaram de ti, todas elas bem negativas por sinal. Eu me esqueci da forma como você me olhava, sabendo que eu realmente era afim de ti, mas que nunca deu em nada.

Eu esqueci e fui.

Começamos a nos beijar como duas bocas que já se conheciam, duas bocas que sentem saudade uma da outra. Eu já não ligava mais quem estava olhando, todos os seus amigos me julgando de uma lado e as minhas amigas julgando você do outro. O que você tinha feito comigo mesmo?

Não sei. Isso não importa mais.

Você disse que ia me dar uma carona, porque eu estava muito bêbada. Eu aceitei e sumi da vista das minhas amigas. Elas dizem que me procuraram até o bar fechar. Você colocou e minha música preferida no rádio e eu cantei desafinado. Você riu, aquele riso bobo que ma deixa louca.

Sem pensar duas vezes me joguei em cima de ti. Tu me disse "espera, não quero fazer nada com você bêbada desse jeito, vou te levar para casa, amanhã a gente se vê". Nos vimos, pedi desculpas e você disse "ta falando do que? Nem nos vimos ontem", e sorriu.

Ah, esse sorriso.










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários