27 de dez de 2018

Não sei o que sentir

Mim apaixonei por você de uma tal forma, você nem imagina...
(Imagem: Pinterest)


Eu não sei porque, mas eu não paro de pensar em você.

No seu beijo, no seu cheiro e no jeito que você insiste em discordar de mim. Porque o que levamos dessa vida são os aprendizados que as outras pessoas nos dão. Pode ser que está tenha aprendido em um livro, em um poema, em uma série ou em um filme. Mas eu não sei explicar exatamente o que eu senti estando ali, com você.

Nossos corpos se entrelaçaram, nossos beijos foram ora ardentes e ora suaves. Mas, se não fosse você, eu estaria de beijando até hoje. As coisas que você me ensinou, as coisas que você me disse e todas as coisas que você me mandou ver... eu aprendi.

Eu aprendi, depois de muito tempo pensando, que você não pode controlar a vida do outro.  Nem o que o outro pensa, os suas atitudes e emoções. Eu, que sempre preguei o livre arbítrio, livre para poder ir e vir quando quiser, quando puder, agora não paro de pensar em você.

Chega a ser engraçado porque, quanto tempo não nos víamos? Não riamos um da cara do outro, não conversávamos sobre as coisas mais simples até as coisas mais importantes dessa vida? Faziam quantos anos, desde a última vez?

Eu juro... não me lembro.

Você me disse para viver aquele momento.  Viver o aqui, o agora e que se dane o futuro e as coisas que ele nos reserva. "Vive aqui, Tay", você disse.

Eu vivo.

Como se fosse o último dia da minha vida.

Mas, quer saber de uma coisa que talvez nem faça tanto sentido nesse texto?

Eu quero te ver... e cara, não sei o que sentir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários