21 de dez de 2018

Sexo sem Tabu - Dá próxima vez...

“Eu quero você. Digo, repito, falo outras mil vezes. De trás para frente, de frente para trás. De canto, de lado, da maneira que for. Eu quero você. Que tenha clichê, ciúmes, malicia, sacanagem, egoísmo, afeto, loucuras, falhas, erros, acertos, perdões, beijos, abraços, pegação, sexo, amor, transa, filme juntinho, dormir de conchinha, mãos dadas, que tenha todas as coisas do mundo, mas que seja apenas entre eu e você.”

Da próxima vez que nos encontramos, eu farei coisas com você que até a o ser humano mais sádico não faria. Não, eu não vou te bater, eu nem gosto disso. Eu também não gosto de apanhar, longe disso. Mas, da próxima vez que nos encontramos, eu farei tudo completamente diferente do que da última vez.

Você sabe, com a intimidade o tesão aumenta. Mas calma lá jovem, eu não estou te pedindo em casamento com a lua de mel em Paris. Não, isso não. Mas eu gostaria de ter uma lua de mel, mesmo que de mentirinha, só para ver você morrer e voltar a vida com um maravilhoso orgasmo.

Da próxima vez, eu vou falar coisas bem safadas no teu ouvido. Até o capeta vai sentir vergonha. Vou te falar todas as posições que eu quero fazer contigo, uma a uma. E não vou parar até ver que você ta chegando quase lá. Eu não vou parar até você gozar. Não vou parar até você ter tantos orgasmos que sua perna vai ficar bamba.

Você vai querer correr, e ao mesmo tempo me abraçar e ao mesmo tempo me beijar. Eu vou rir da sua cara de bobo tentando se expressar. Tentando entender onde foi que o caminhão passou que você nem viu, mas te acertou em cheio. Eu vou te observar dormindo, poucos minutos depois.

Ah, rapaz. Eu preciso disso como um mágico precisa de magia. Como um acrobata precisa do equilíbrio. Como um drogado que precisa da droga que faz bater a brisa.

Ah, rapaz...

Não me leve a mal, me leve para a cama.

O resto... deixa comigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários