6 de fev de 2019

Não quero um príncipe encantado

(Imagem: Pinterest)


Daqueles clichês que o príncipe salva a princesa de uma torre, eles se apaixonam perdidamente em cinco minutos de conversa, eles casam e são felizes para sempre. Tá, eu sei que, na vida real, as coisas teoricamente não são exatamente assim.

As pessoas consideram príncipes quando o cara abre a porta do carro para você sair, quando paga a conta do restaurante e, claro, a do motel. A deixa em casa da mesma forma que a pegou: linda, batom intacto e com gozo em dia - ou as vezes não. Ele liga no outro dia para saber como você dormiu, te chama de princesa e você está nas nuvens. Como pode um homem ser tão bom assim?

De bate pronto você liga para as suas amigas, afinal precisa se gabar da noite que teve ontem. As vezes nem foi tão boa assim, mas uma mentirinha né? Você diz que está apaixonada, que encontrou o homem da sua vida, quer casar e ter filhos com ele. Dois, um menino e uma menina, talvez ele tenha a sorte de ter algum gene de gêmeos na família, imagina que incrível?

Suas amigas sentem inveja, claro são todas mal amadas mesmo.

Passa um dia, passam dois, três... e nada dele aparecer. As vezes até aparece, só pra você sentir falta, e some de novo. Começa a responder estranho, as risadas que vocês davam o dia todo se tornaram um simples "rs". Quer ver a outra pessoa morrer? Dê uma risada "rs".

Ele some, você vai chorar para suas amigas. 

É, não foi dessa vez que o filme perfeito da sua vida foi realmente feito.

Eu não quero um príncipe. Talvez, por hora, a gente prefira realmente outra princesa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários