11 de mar de 2019

O coração não cala

(Imagem: Pinterest)

Ele bate fundo dentro do peito insistindo por um amor. Sim, todos queremos um amor. Daqueles bem clichês de cinema. Daqueles que nem poetas, nem escritores e nem atores conseguiriam interpretar com tanta astúcia. Mas, eu sinto ele bem pequenino aqui dentro de mim. Talvez não seja nada, digo a mim mesma, entre pensamentos. Até que, algum dia, não seja realmente nada. É, as coisas não são tão fáceis como parecem ser. A gente fala tanto de desapego que vive querendo um amor que faça a garganta secar e o coração bater forte aqui dentro.

Talvez, quando outra donzela o tiver entre seus braços, a gente aceita que era amor sim. Mas, porque tanta confusão assim? O amor deveria ser simples, doce e fácil. Nas horas mais estressantes até as mais engraçadas. O amor deveria ser leve, como uma pena que pousa entre nossos travesseiros deixando apenas o nosso cheiro solto pelo ar.

Deveria ser como nas novelas mexicanas, um pouco de drama, sim mas que tudo se resolve no final. Mas será que a vida não é realmente assim? Não, acredito que não. Do contrário, quando o mocinho desmascara o bandido não teríamos mais saco de ficar na sala de estar das nossas vidas, esperando o desfecho acontecer.

Mas o amor não pode ser tão difícil, pode? Entre juras eternas, quem garante que o outro não esta mentindo para si e para mim? Quem garante que nossos corpos vão se encontrar de novo, um romance muito melhor que os filmes e aquele carinho entre cobertor e Netflix não vão acontecer?

Não tenho pressa, meu amor.

Não tenho ansiedade nenhuma.

Só tenho medo que você sinta por outra tudo aquilo que eu sinto por ti, amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários